quarta-feira, 22 de outubro de 2008

A Rosa de Hiroxima


Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroxima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor, sem perfume
Sem rosa sem nada.

(Vinícius de Moraes)



*Esta poesia, como foi dito acima, pode ser trabalhada numa aula de história, que o professor, através dos versos, pode explicar todo o conteúdo desse aterrorizante acontecimento. Pode explicar, por exemplo, por que o poema se chama A Rosa de Hiroxima, como também explicar que os escritores modernistas transplantavam o momento vivido para as poesias, como é o caso de Vinícius.

10 comentários:

Serginho Tavares disse...

e pode dizer também que foi musicada e ney matogrosso canta divinamente?

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

O poema de Vinicius lido ou cantado é de uma profundidade ímpar. Por si só, conscientiza as gerações mais novas desse verdadeiro segundo holocausto que houve na Segunda Grande Guerra.
Na sala de aula tem de ser trabalhado com algum material de apoio, porque acho muito difícil os alunos terem uma noção exata do que significou explodir a bomba atômica em duas cidades.
Hugo, fiz uma lista dos favoritos e adicionei vc.
Um beijo,
Renata

T disse...

A história de Hiroxima, e esse poema são tristes. Me dá uma coisa ruim . :(
Beijo gato

ps: o texto de baixo, me tocou. LINDO. Amizade de verdade, é BEM ISSO.

anderson eduardo disse...

Este poema é uma relíquia.... maravilhosa... abração e tudo de bom

Ronaldo Monteiro disse...

Muito bom teu blog também. Assuntos muito interessantes por aqui. Parabéns, esta add tb.
Abraços..

Marta disse...

Um poema muito bem escolhido..
Gosto muito dos poemas de Vinicius e já ouvi a versão musicada e cantada pelo Ney Matogrosso...
Obrigada pela visita...
Até já
Beijos e abraços
Marta

Camila disse...

Adoro este poema... ele trata de um acontecimento tão sofrido, com uma delicadeza impressionante.
Ney Matogrosso o canta com uma sutileza impar.
Parabéns pelo blog, viu?!
Super bacana o conteúdo. Dei uma lida nos post anteriores! Gostei do que li e vi.
Beijozão

Ps. Detesto Campari! *rsrs*

Beto disse...

Uma das obras de artes que o ser humano pode tocar no coração e na lama do ser !!!

lindo mesmo!

.

Mello disse...

Obrigada!

Hugo vou levar o poema para debater nas minhas aulas e vou dá-lo a conhecer aos meus colegas.

Para colocares música no teu blogue, clica duas vezes na minha música. Vai aparecer a hiperligação, onde deves adicionar a tua música preferida! A Música tem de estar no formato MP3. Penso que é assim que se diz...

Beijinhos,

Graça Mello

Nanda Assis disse...

belo poema.
adorei
bjosss...