quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Baladas...e baladas...


A balada é uma etapa importante para a vida. As avós, aquelas menos antenadas – que não têm mais netos adolescentes – certamente diriam que estamos perdidos: “Onde já se viu, essas meninas soltas pela rua, de madrugada, com sainhas curtinhas? E esses rapazes com esses brincos e esses cabelos arrepiados?? Esse mundo está mesmo perdido...” (caaaalma..)
Balada é algo que precisamos para poder continuar neste mundo muito doido. É na balada que descarregamos nossos cansaços, nossos desgostos, nossas frustrações. Se a madrugada é fria, nos aquecemos, e se é quente, pegamos fogo (uia!). É um dos nossos momentos lights da vida.
Como o mundo está em constante transformação, a juventude (quer dizer, uma meia dúzia) ganha responsabilidades cada vez mais cedo, e portanto, quem nasceu ontem hoje mesmo já tem de encarar uma vida de adultos, e talvez uma balada seja o momento de se sentir criança de novo (claro, uma criança com todos os avanços tecnológicos e psicológicos).
Um jovem que não vai às baladas é um ser à parte do mundo! Nunca ouviu falar da nova e da velha geração do rock, do techno, do pagodão, do forró ou até mesmo (eeeeca!!) do funk, do arrocha!!
Já fui a várias baladas... É algo que me envolve. Amo boates... Principalmente as músicas. Essa que coloquei em meu blog é a que mais gosto – Alone (de Offer Nissim and Maya). Eu faço uma viagem quando toca nas baladas.

11 comentários:

Cássia Barbosa disse...

Muito Obrigada pela visita ao meu blog...
Que bom que gostou, passe mais vezes por lá e não deixe de comentar...
Achei seu blog mt interessante tbm...

anderson eduardo disse...

Pois é, cada mundo é um mundo...abração e boas baladas

Serginho Tavares disse...

adoro baladas
mas ando numa fase mais light

obrihgado por sempre ir em meu blog
beijos

Thiago disse...

Gosto de ir a baladas, mas troco-a por um programa em casa sem nem pensar duas vezes! hahahaahahha

Pelos caminhos da vida. disse...

Olá!

Passei aqui pra lhe desejar um otimo fim de semana.

Gostei do texto,mas deixo para os jovens comentarem,tenho filhos jovens e sei como é.

beijooo.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

no meu tempo de jovem, eu freqüentava todos os points de "balada". Não se chamava balada na época. Aproveitei muito, mas hoje não agüentaria metade do que essa galera agüenta.
Hugo, fiz post novo cheio de comidinhas para que os meus convidados se banqueteiem. Você é meu convidado. Apareça.
Um beijo,
Renata

Bandys disse...

Hugo,
A musica me fez viajar.

Obrigado pela visita e que bom que gostou..volte sim, eu voltarei tambem!

Um beijo

[Farelos e Sílabas] disse...

...

A música é o oxigênio para minhas inspira-AÇÕES. Disse "música", não baladas.

Acho que devo ser o único por aqui que não chega a curtir. A combinação barulho + lugar tumultuado + fumaça + luzes piscando me causam incômodo. Mas, tudo bem, num mundo cheio de crônicas eu gosto de poesias também, o que vale dizer: sou diferente.

Seja como for, fazer o que se gosta é um estímulo ao bem-viver!

Abração! Valeu pela visita!

...

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia amiga!

Mais selinhos lá esperando por vc.

beijooo.

Cadinho RoCo disse...

A diversão faz parte de nossas vidas e sem ela nem consigo imaginar como sobreviveríamos.
Cadinho RoCo

deh disse...

eu gosto das festas, acho que rendem lembranças maravilhosas, frases de amigos bêbados, dancinhas, imagens, enfim, é muito divertido, a música alta, dançar, por os bichos pra fora. mas acho meio promíscuo a pegação de hoje em dia! apesar de que às vezes, mt raro, dá pra conhecer gente legal nas baladas