quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Um cálculo errado do amor



Eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente.
.
.
[Clarice Lispector]

17 comentários:

Vanessa Barbosa. disse...

Pra mim o amor já virou uma equação polinominal de décima ordem kkk.

Salve a rainha Clarice.
beijos.

Maria Dias disse...

Acho q o aor é isso mesmo(quando se ama até pelos defeitos). Clarice a intensa.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Olá,Hugo!

Comosempre Clarice sabe oque diz e vocè sabe o que publica....

Beijos,saudades!

Sonia Regina

Pelos caminhos da vida. disse...

Aprendemos com os erros.

Bom feriado para vc amigo.

beijooo.

Diogo Didier disse...

Nossa! queria ter lido isso antes...

bjox querido!

EDER RIBEIRO disse...

Um cálculo interessante, mas será que compreendendo um ao outro não é verdadeiramente amar?

lis disse...

Oi Hugo
saudade também.
estive aqui algumas vezes ,depois me perdi rs ainda estou a arrumar os links devido a aviso de vírus,essa coisas chatas que acontecem
Obrigada pela presença sempre simpática, nao quero ficar longe de ti s
Clarice Lispector sempre com poema inspirado , gosto muito.
deixo abraços e que a noite seja de paz.

Graça Pereira disse...

Será? Então, eu tambem fazia um calculo errado...mas, aceito: nunca fui boa aluna a Matemática!!
beijos e bom fds.
Graça

Angelo Augusto Paula do Nascimento disse...

Clarice, sempre, Clarice. Por que ela nos traduz tanto?
Abraços.

Sonia disse...

Clarice...sempre perfeita!


Um abraço Hugo!

Serginho Tavares disse...

você nem imagina como isto veio em uma ótima hora

beijos amigo querido

Vieira Calado disse...

Quando se fazem grandes contas

o mais provável é errar!...

Saudações poéticas

Vanderson disse...

A minha equação o povo insiste em não resolver!
Abraçooo!

Essência e Palavras disse...

Perfeita, a sua escolha!

beijo meu!

Essência e Palavras disse...

Perfeita, a sua escolha!

beijo meu!

Anônimo disse...

Oi, Hugo Lima

Entre muitos cálculos, nos resta sempre Amar, e sempre Amar. Que a gente nunca deixe de ser quem é, por nada e nem ninguém e que o amor seja sempre um menino dentro de nós.
Abraço companheiro..

Francirlei

Flor de Lótus disse...

Oi,Hugo!Desculpa o sumiço mas as cosias andam bem corridas pro aqui.Adoro esse trecho da Clarice,realemtne temos que ser capaz de amar e aceitar o que não somos passíveis de entender.
Beijosss