domingo, 20 de novembro de 2011

Maria Bethânia interpreta Chico Buarque





Desde que pisou profissionalmente no palco pela primeira vez, em 1965, aos 18 anos, Maria Bethânia se firmou como a mais autoral das cantoras brasileiras e não parou de escrever para si uma trajetória singular na história da MPB. Ao longo de 45 anos de trabalho, conseguiu conciliar de forma magistral atributos aparentemente inconciliáveis: reverência ao passado e ousadia; independência artística e sucesso comercial; sofisticação e apelo popular. Foi a primeira mulher a vender um milhão de discos no país. Nunca se atrelou a movimentos, jamais se submeteu à pressão de gravadoras e sempre navegou na contramão do mercado. Tudo isso lhe garantiu uma carreira imaculada, que atravessa as décadas angariando a admiração fiel do público e da critica.
.
Mais do que cantora, Maria Bethânia sempre gostou de se definir como intérprete. E com justa razão. Ela deu origem a uma linhagem de cantoras que, por força de sua interpretação, tornam-se quase co-autoras das canções que passam por suas vozes. E pelo timbre grave e dramático de Bethânia já passou, e continua a passar, o melhor da música brasileira.
.
Entretanto, de todos os compositores que interpretou, nenhum ganhou mais sentido na sua voz do que Chico Buarque. Sem falsa modéstia, e com aval do próprio compositor, Bethânia costuma se dizer sua melhor intérprete. E não é para menos: em quase cinco décadas de carreira, já interpretou mais de cinqüenta de suas canções.
.
Esta primeira série de shows – sempre apresentados em dias consecutivos – começa em Curitiba (Teatro Guaíra, de 18 a 20 de novembro) e depois segue para São Paulo (Via Funchal, de 21 a 23 de novembro), Ribeirão Preto (Teatro Pedro II, de 6 a 8 de dezembro), Goiânia (Teatro Rio Vermelho, de 16 a 18 de dezembro) e Recife (Teatro Guararapes, de 18 a 20 de janeiro).
.

4 comentários:

Flor de Lótus disse...

Olha depois daquele lance do blgo de 1 milhão de reais ela caiu muito no meu conceito...
Beijosss

EDER RIBEIRO disse...

para mim, Nana e Bethânia são as melhores vozes feminina, atualmente, da música popular brasileira. Abçs.

Diogo Didier disse...

Lindo texto. Digno de uma rainha do porte de Bethânia. Não canso de dizer que o Brasil deveria valorizar mais artistas como ela, uma vez que ela é uma das poucas, se não a única, a valorizar o que há de autêntico no nosso cancioneiro.

Bjoxxxxxxxxxxxx querido!

Vanderson disse...

Gosto do que conheço da Bethânia, mas confesso que não conheço muito a fundo a obra dela!
abraçooo!