domingo, 6 de fevereiro de 2011

Contracorriente


Amigos, acabei de assistir o filme Contracorriente, que conta a história de Miguel, um homem respeitado na vila de pescadores onde vive com a sua esposa Mariela, que está grávida do primeiro filho do casal. Embora viva bem com a sua esposa, Miguel tem um caso extraconjugal com o artista forasteiro, Santiago, chamado pelas costas pelo povo do vilarejo de “Príncipe Encantado”. Quando a história ganha um rumo sobrenatural, Mariela começa a questionar Miguel, que eventualmente terá que decidir se é homem o suficiente para assumir a sua sexualidade.
.
Contracorriente é o longa metragem de estréia do diretor peruano Javier Fuentes-León.O filme foi vencedor do prêmio na escolha do público no Festival de Sundance, e também levou prêmios no Festival de San Sebastian e de Melhor Filme do Festival Mix Brasil de 2010.
.

Fiz o download do filme no blog Intercine Gay 
Fotos: diponível aqui Contracorriente
.
.

12 comentários:

Carolinne disse...

Realmente.. È necessário muita força para assumir e enfrentar toda essa discriminação que encontra-se na sociedade. Da família, dos amigos.. Mais é preciso, para ser feliz, assumir quem é, sem medo.

Um maravilhoso ínicio de semana para vc (:

Pés de bailarina disse...

Uma grande verdade :)
O amor ve-se no mais dificil, no que quase ninguém consegue, no que ninguém tem coragem. E para assumir-se "diferente" aos olhos da sociedade é preciso amar muito, ter-se um amor muito forte.

Um beijinho e boa semana.

Diogo Didier disse...

Interessante!

Parece ser mais um filme q tenta exclarecer o q deveria ser óbvio, o respeito. Não há nada de mais entre amar alguém do mesmo sexo, o povo é q complica as coisas!

Fiquei curioso e vou baixar esse filme prá assistir...

bjoxxxxxxxxxxxxxxxxx no coração!

Ozenilda Amorim disse...

Oi Hugo,
Tem vindo pouco aqui e comentado quase nunca. Adorei o post de hoje, você disse muita verdade, até porque não é só a homossexualidade que as pessoas não conseguem assumir, são muitos traços de personalidade e vontade de serem diferentes e livres de regras estabelecidas pela moral vigente.
Qual a nacionalidade desse filme? Ele parece realmente muito bom.
;)

Diogo Didier disse...

Eu não encontrei o link do filme...se vc puder, por favor, deixe o link dele no meu blog, tá?! bjoxxxxxxxxxxxxx querido!

Franck disse...

Deu vontade de assistir hj ainda o filme, será que tem em locadora? Qual a nacionalidade?
Muito bom o seu texto, descreveu de uma forma tão sensível e coerente o filme...
Abçs*

Franck disse...

Deu vontade de assistir hj ainda o filme, será que tem em locadora? Qual a nacionalidade?
Muito bom o seu texto, descreveu de uma forma tão sensível e coerente o filme...
Abçs*

Nilce disse...

Oi Hugo

Vencer o preconceito é preciso ser muito homem e ter muito amor.
Admiro muito as pessoas que amam e se assumem mesmo sofrendo tantos dissabores dessa sociedade mesquinha.
Ainda há muito que evoluir no ser humano.
Boa indicação meu querido.

Bjs no coração!

Nilce

railer disse...

valeu pela dica!

Marcos Campos disse...

Quero ver !! Obrigado !!

Thiago Galhardo disse...

po hugo muito lindo o post .. estou passando pela mesma realidade e concordo tem que serr muito o homem pra assumir tudo .. voh ver o filme assim que acaar de baixar...

bjkas e de um pulo no bioestilista ... espero sua visitas e seu comentes!!!1

bjim

Daniel Savio disse...

Interessante, mas lembrei um pouco do livro de Percy Jackson, pois a espada dele se chama Contracorrente...

Eu sei, momento Nerd.

Fique com Deus, menino Hugo.
Um abraço.