quinta-feira, 27 de maio de 2010

O amante visual



Nem em torno dessas figuras, com cuja contemplação me entretenho, é meu costume tecer qualquer enredo da fantasia. Vejo-as, e o valor delas para mim está só em serem vistas. Tudo mais, que lhes acrescentasse, diminuí-las-ia, porque diminuiria, por assim dizer, a sua “visibilidade”.
.
Quanto eu fantasiasse delas, forçosamente, no próprio momento de fantasiar, eu o conheceria como falso; e, se o sonhado me agrada, o falso me repugna. O sonho puro encanta-me, o sonho que não tem relação com a realidade, nem ponto de contato com ela. O sonho imperfeito, com ponto de partida na vida, desgosta-me, ou, antes, me desgostaria se eu me embrenhasse nele.
.
Para mim a humanidade é um vasto motivo de decoração, que vive pelos olhos e pelos ouvidos, e, ainda, pela emoção psicológica. Nada mais quero da vida senão assistir a ela. Nada mais quero de mim senão o assistir à vida.
.
Sou como um ser de outra existência que passa indefinidamente interessado através desta. Em tudo sou alheio a ela. Há entre mim e ela como um vidro. Quero esse vidro sempre muito claro, para a poder examinar sem falha de meio intermédio; mas quero sempre o vidro.
.
Para todo o espírito cientificamente constituído, ver numa coisa mais que o que lá está é ver menos essa coisa. O que materialmente se acrescenta, espiritualmente a diminui. [...]
.
.
.
[Fernando Pessoa]
.

13 comentários:

Florentino disse...

amigo espero que estejas bem .,.,. sempre sera um prazer estar aqui no teu canto

Florentino disse...

amigo espero que estejas bem .,.,. sempre sera um prazer estar aqui no teu canto

Jaquelyne A. Costa disse...

Olá, meu amigo!

Que presente esse texto de Pessoa...
Estou acá a pensar profundamente...


Beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Fernando Pessoa sempre nos leva a grandes reflexões. Amei o texto.
Bjux

Katrina disse...

e estamos enlaçados a essa cousa

=*

Valdeir Almeida disse...

Hugo,

Tem um meme especial pra você lá no meu blog.

Passe lá e confira.

Abraços.

D i c a disse...

Nunca li esse texto do Pessoa, e já li tanta coisa dele. Bonito!
É dele mesmo?

;*

Poeta Mauro Rocha disse...

De Pessoa para a pessoa!

Tenha um ótimo fim de semana.

Alexandre Fernandes disse...

Talvez basta ser o que está lá mesmo. Deixa pleno a visualização. Diminui-la ou acrescenta-la pode deformar a visão, e a constituição do que realmente estamos procurando enxergar.

É sublime isso.

Abração.

Vanderson disse...

Sem comentários, Pessoa dispensa!
Abraçooo!

Mandy disse...

Amore...
passando pra avisar que tem selinho pra vc lá no Sook...

xoxo

TOP BLOG ws disse...

Olá.
Venho por meio deste convidar-te a participar do 'Top Blog da Semana' do site 'TOP BLOG ws'.
PRÊMIO: Espaço de publicidade em um blog de qualidade. Cadastre seu blog e concorra.
http://videosincriveis.ws/topblog

Um grande abraço!

Léo Metallica disse...

Bom texto do Fernando Pessoa. Um cara muito culto.

Se o que desejamos é egoísta e o que não desejamos é contrário ao que nos compete. Logo vivemos um contra-senso.

Se lutarmos contra isso, estaremos perturbando nosso equilíbrio e se não lutarmos seremos covardes de não obedecer aos nossos ideais.

Uma vez mais, é o caminho do meio que dita a todos nós o equilíbrio a ser alcançado.

Direto do Rio.
Abraço.