quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O Menino do Pijama Listrado

.
Ontem terminei de ler o livro - O Menino do Pijama Listrado - o best-seller é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável. O livro conta a história de Bruno, menino alemão de nove anos que não sabe nada sobre o Holocausto nem sobre a "solução final" contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar sua casa em Berlim e mudar-se para uma região desolada, onde não tem nenhum amigo para brincar. Bruno então conhece Shmuel, um garoto judeu que mora "do outro lado da cerca". Aos poucos, conforme a amizade se intensifica, os garotos vão descobrindo o motivo que os separa em mundos tão diferentes.
A escrita é muito suave, um tanto envolvente, nos levando a fazer a leitura rapidamente, porém sem se cansar da história. Acho que o fato do livro ser escrito do ponto de vista de um garoto de 9 anos leva a não ter muitos detalhes sobre os horrores dos Campos de Extermínio Nazista, já que o garoto não via nada disso, nem sabia o que era o nazismo. Essa inocência do garoto e a amizade entre ele o Shmuel é muito adulta de certa maneira, nos levando a pensar em como temos agido com as pessoas ao nosso redor, quando uma cerca atravessa nossos caminhos.É um livro que recomendo a todos, como também o filme.
.
Trailer do Filme:
.

44 comentários:

Marcos Freitas disse...

Olá Hugo,

Claro que pode reproduzir o texto, aliás, é um favor que você faz a militância.

Abraços

Érica disse...

Eu gosto de poder ler a obra primeiro, e depois assistir o filme. Mas nesse caso vai ser o contrário. Por coincidência me encontro em posse do filme e bastante curiosa pra assisti-lo.
Quando eu conseguir venho aqui dizer o que achei.
Beijos e até.

Érica disse...

Eu gosto de poder ler a obra primeiro, e depois assistir o filme. Mas nesse caso vai ser o contrário. Por coincidência me encontro em posse do filme e bastante curiosa pra assisti-lo.
Quando eu conseguir venho aqui dizer o que achei.
Beijos e até.

Marcelo Mayer disse...

tb recomendo!
ótimo post!
filme fodidaço!

Everson Russo disse...

Belo post, quantas amizades não são interrompidas por preconceitos barreiras, muros e grades? sei lá, há tempos se perdeu a inocencia e o que se vive é uma vontade de ao inves de abraçar, agredir ao proximo, não li o livro, mas deu vontade agora...abraços amigo, respondendo sua pergunta no Livro, vi sim, o pessoal gostou do Amor Proibido, legal, acho super legal isso, cada pessoa com sua visão, seu entendimento,,,e agradeço sempre a voce por me trazer pra cá...forte abraço e uma quarta de paz...

Celsina disse...

Oii, já estava na minha lista, só precisava de uma confirmação. ^^
Quero tanto ler esse, gostei da resenha :)
Bjs!

Paulo R. F. Braccini disse...

belíssima leitura ... quero ver o filme se faz jus ... enfim ... vou conferir

parabéns pela dica Hugo

;-)

Mylla Galvão disse...

Hugo,

Só vi o filme por enquanto! Muito triste e comovente! A amizade dos dois é linda e um tanto ingênua...
Mas não quero ver o filme de novo!
O pai pagou um preço mto caro por não contar a família o que era aquela "fazenda"!
E pagou tb o preço por servir a Hitler: a vida de seu filho!

Abraços

Léo Metallica disse...

Um livro deverás interessante e que deve destoar um pouco dos livros com esta temática polêmica que foi o holocausto. Interessante também ver o mundo pelos olhos da criança judeu.

Um filme interessantíssimo do assunto que aproxima esses fatos é A Vida é Bela, onde essa questão não é só contada mais como vivída pela ótica de um menino judeu que narrava a história de seu pai como um herói. Um filme deverás triste que me arrancou lágrimas.

Direto do Rio.
Abraço.

Graça Pereira disse...

Gostei do resumo do livro o que me abriu o apetite para o comprar e ir ver o filme. Obrigada pela sujestão.
Um beijo
Graça

' isaa * disse...

ah, é tão triste esse livro...
chorei muito muito muito e muito.
:'(
bjs

Fran disse...

Já ouvi falar muito desse livro!
Está ncluído em minhas próximas leituras :)

Beeijos!

Paulo Vitor Cruz disse...

cara, esse livro parece massa mesmo...ainda n li, mas já curti mto a história...

*ah, voltei com o meu blog...se der, passa por lá p dar uma força...

grande abs.

Gabriel Von Borell disse...

Muito obrigado pelo comentário lá no blog ! Eu só tive a oportunidade de ver o filme e maravilhoso !

Abraços .

Alexandre da Fonseca disse...

BOA TARDE!!!MUITO BOM SEU BLOG, SUCESSO E MUITA PAZ...ABRAÇOS

BalDocas disse...

Olá Hugo,

Eu não li o livro; vi o filme á pouco tempo, aqui em casa com os meus filhos (9 anos), era um daqueles filmes que eu queria muito ver; Adorei o filme, fartei-me de chorar durante o filme...mas o fim do filme, par mim foi um choque sempre tive a esperança de que o pai mandasse abrir a fornalha, foi um fim horrivel, mas apesar tudo recomendo que vejam o filme.

Um Beijo e resto de boa semana

Gomes, Luiz. disse...

Confesso que tenho um leve aversão aos best-sellers. Mas não aos filmes. Tenho o Menino do Pijama Listrado e sei da qualidade do roteiro, da produção, fotografia e (a fortiori) atores. Filme único.

Abraço, Hugo.

Cadinho RoCo disse...

Parece ser uma bela obra. Aliás, estou impressionado com a quantidade de romances com títulos intrigantes que tem surgido ultimamente.
Cadinho RoCo

Felipe MK disse...

Bah, Hugo! Esse livro e filme, faz tempo que já ando querendo pegar e devorar...hehehe... é uma história útil o contrário de muitas que a gente vê hoje por aí...

óTima dica!!

Desculpe o sumiço! Muito trabalho normal e extraordinário, deixo o link para conferir e participar:

sintoniaja.blogspot.com

Abração! Deus te abençoe!

.Lis disse...

Gostei muito do filme ,Hugo , é comovente e como voce diz uma cerca fazendo toda a diferença na vida dos menino.Assim que der ,leio o livro.
Abraços, querido.

Duanny!. disse...

Ai, eu li o livro faz tempo já.
achei lindo e surpreendente. Não sabia do filme, tomara que faça juz ao livro..

ótimo post ;*

Duanny!. disse...

Ai, eu li o livro faz tempo já.
achei lindo e surpreendente. Não sabia do filme, tomara que faça juz ao livro..

ótimo post ;*

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Hugo!
Por acaso quem canta é lisa Gerard solo ou Lisa Gerard com Dead can Dance? Curiosidade, pois os adoro, pena que o grupo se dissolveu, mas tanto Gerard, como Perry continuam por aí, em carreira solo. Agora, já "AS TIME GOES BY". AI, meu Deus, a minha preferida! Vou parar e comentar o seu post, senão não saio daqui hoje! Não li, nem tampouco vi O MENINO DO PIJAMA LISTRADO, mas depois da sua belíssima explanação, é certo de que o farei. Porém, li e vi O DIÁRIO DE ANNE FRANK, A VIDA É BELA (roteiro e filme), MATEMÁTICA DO DIABO (filme), LAVADOR DE ALMAS, que recomendo, A LISTA DE SCHINDLER, ADEUS, MENINOS (Louis Malle), um filme com John Torturro, cujo nome não me lembro, em que ele representa um judeu que está num campo de concentração, o campo se abre e..., não vou contar, odeio que me contem livros e filmes, por isso não o faço. No entanto o filme mais humano, mais humanista sobre a solidariedade entre povos em conflitos em tempos de guerra, aqui na Segunda Grande Guerra, é, a meu ver O PIANISTA. Um judeu, pianista, que é ajudado por um alemão, consegue salvar-se graças a esse alemão, e quando a guerra acaba o alemão, que era o da mais alta patente, que o ajudara, é preso. Então, manda um recado ao "pianista", mas quando este recebe é tarde. Só lhe resta fazer um coisa: um concerto, um tributo ao amigo que foi seu algo e que, mesmo assim, o salvou, e que ele, infelizmente, não o pôde.
Ótima postagem, amigo!
Beijos e Boa Noite,

Ultramegapop disse...

esse livro eh simplesmente perfeito!

e o menino tem meu nome (bruno)!
oq fez eu gostar ainda mais
leitura muuuuuito recomendada ;)

Paula disse...

Amei esse filme, o livro ainda nao li, mas vai ser o proximo

Paula disse...

Amei esse filme, o livro ainda nao li, mas vai ser o proximo

Maria Fernanda disse...

morro de curiosidade de ler esse livro, pois fala de uma mesma Alemanha que "a menina que roubava livros" e penso que vou me apaixonar por essas crianças...

- filme?
fiquei mais boba ainda.

Letras Saltitando disse...

Bah Hugo!
Eu vi esse filme semana passada! Lindo d+!!!

Adorei o que tu escreveu!!!

Perfeito!

bjos

Juliano disse...

O livro deve ser melhor que o filme né. Na maioria das vezes é. Já me disseram que esse livro é ótimo mesmo.

Abraços Hugo

Cris França disse...

Amigo Hugo

adorei esse filme e comentei sobre ele no Cinema, vale a pena realmente. bjo grande! ;)

Caroline Farias disse...

Fooi um dos livros mais apaixonantes que eu já li, recomendo a todo que ainda não leram!

beijos ;*

Germano Xavier disse...

Vou dar uma olhada no filme.

Continuemos, Hugo...

SAM disse...

Com certeza deveser um encanto o livro. Todos os horrores que a inocência preservou. Uma boa reflexão.

Carinhoso beijo

Fabiano Mayrink disse...

amizade em tempos de guerra, deve ser uma raridade, principalmente se for entre pessoas de duas naçoes rivais, algo que deve ser preservado...

Zek disse...

Olha só mais um livro que vai para a minha lista, que ja não é das menores, mas adorei saber um pouquinho da historia, eu li a poquissimo tempo " A menina que roubava livros", outro grande clássico para minha estante e sobre o mesmo tema.

Valeu pela dica

Magnólia-menina disse...

Olá Hugo :)
Fiquei muito contente com seu comentário em meu texto... Concordo com você "a felicidade passa rápido...e a tristeza é tao lenta."


Li este livro "O menino do pijama listrado" há uns 3 meses atrás e este livro é belissimo =) Foi um dos poucos livros que me fizeram chorar.Não sabia que tinha o filme concerteza irei procurá-lo.

Um grande abraço para ti! :*

Max Coutinho disse...

Olá Hugo :D!

Excelente escolha de tema para este post!

As crianças são uma benção; e é incrível quando duas crianças conseguem se relacionar de forma sinceramente apesar dos adultos dizerem que elas nem sequer se deveriam dar (já que uma delas era de "raça superior" à outra).
A amizade destes dois miúdos é a prova do Amor de Deus, e de que somos todos iguais - os adultos precisam de aprender com os mais pequenos.

Beijinhos

Paulo [ALT] disse...

Oi Hugo, tudo bom?
música do Jason Mraz qndo vim clicar aqui, gostei =]
cara, to querendo mto ainda ver essa historia mas como tenho ainda outros livros pra ler acho q [ao contrário do q eu faço] ver o filme primeiro. q bom q vc gostou e resolveu postar sobre ele. anima as pessoas q tb kerem procurar.
abraço

railer disse...

não tive vontade de ler/ver essa história. parece muito triste.

tossan® disse...

Bem lembrado. Setenta anos após o início da 2ª Guerra, um tema exaustivamente explorado em todas as mídias, ainda encontra espaço, especialmente no cinema. E, na verdade, este “tema” não pode mesmo sair de cena para que o holocausto não fique apenas nos livros de história, especialmente para os jovens, que, como já pude comprovar, chega a duvidar dos fatos narrados, ainda que fotos, documentários, arquivos provem o contrário. Muito boa postagem! Abraço

IdéiAs nO LiqUidiFicaDor!!! disse...

Nossa me interessei pelo livro...

G I L B E R T O disse...

Hugo

Ainda não li o livro, mas vi o filme, e fiquei estupefato com o final... emocionante e sensivel!

Maravilhoso!

Acabei de ler O LEITOR, e recomendo, também muito magico!


Abraços!

Falemos a verdade, livros são tudo de bom!

Daniel Savio disse...

Cara, teve um mangá chamado Adolf, era uma amizade entre um alemão e um judeu, começa com a infancia dos dois juntos para depois ir evoluindo com o decorrer da segunda guerra mundial e seu posterior fim...

Fique com Deus, menino Hugo.
Um abraço.

Luciana disse...

Oi Hugo não li o livro mas assisti o filme e gostei muito linda amizade.
Bjs