quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Professor - uma espécie em extinção


Este texto que escrevo precisamente agora é mais um desabafo. Desabafo de uma profissional que está lecionando há mais de 22 anos e que não sabe se sobreviverá por mais dez anos, que é o tempo que ainda precisarei trabalhar (por mais que ame muito o que faço).
.
Trago comigo muitas perguntas que não querem calar. E talvez a mais inquietante seja: O que será necessário acontecer para se fazer uma reforma educacional neste país?
.
Constantemente ouço ou leio reportagens com as autoridades educacionais proclamando a má formação de seus professores. Culpando as universidades, a falta de cursos de formação e culpando-nos, evidentemente. Se a educação neste país não vai bem só existe um culpado: o professor.
.
E aí vêm meus questionamentos:
.
Como um professor de escola pública pode fazer o seu trabalho se ele precisa ficar constantemente parando sua aula para separar a briga entre os alunos, socorrer seu aluno que foi ferido por outro aluno, planejar várias aulas para se trabalhar os bons hábitos na tentativa vã de se formar cidadãos mais conscientes e de melhor caráter?
.
Nos cursos de formação nos é passado constantemente a recusa de um programa tradicional e conteudista, mas nossas avaliações de desempenho das escolas, nossos vestibulares e concursos públicos ainda são tradicionais e nos cobram o conteúdo de cada disciplina.
.
Como pode num país... num estado... num município haver regras tão diferentes entre a rede particular e a pública?
.
Na rede particular as escolas continuam conteudistas, há a seriação com reprovação, a escola pode suspender ou até mesmo expulsar um aluno que não esteja respeitando as regras daquela instituição.
.
A rede pública vive mudando o enfoque pedagógico (de acordo com o partido que ganhou as eleições), é cobrado cada vez menos do aluno, não se pode fazer absolutamente nada com um aluno indisciplinado que até mesmo coloca em risco a segurança de outros alunos e funcionários daquela instituição.
.
Dia a dia... minuto a minuto... os professores são alvos de agressões verbais e até mesmo física pelos alunos. A cada dia somos submetidos a níveis de stress insuportáveis para um ser humano. Temos que dar conta do conteúdo a ser ensinado + sermos responsáveis pela segurança física de nossos alunos + sermos médicos + enfermeiros + psicólogos + assistentes sociais + dentistas + psiquiatras + mãe + pai... E se quando ameaçados de morte recorremos a uma delegacia pra fazer um boletim de ocorrência ouvimos: "Isso não vai adiantar nada!"
.
Meus bons alunos presenciam o mau aluno fazendo tudo o que não pode ser feito e não acontecendo nada com ele. É o exemplo da impunidade desde a infância. Meus bons alunos presenciam que o aluno que não fez absolutamente nada durante o ano, passou de ano como ele, que se esforçou e foi responsável.
.
Qual a motivação de ser bom aluno hoje em dia? Seus ídolos são jogadores de futebol que não falam o português corretamente e que não hesitam em agredir seus colegas jogadores e até mesmo os árbitros, ensinando que não é necessário haver respeito às autoridades e aos outros.
.
Conheci (e ainda conheço e convivo) ao longo de minha carreira na escola pública, inúmeros profissionais maravilhosos. Pessoas que amam a sua profissão, que se preocupam com seus alunos, que fazem trabalhos excepcionais. Que possuem um conhecimento e formação excelentes, mas que estão desgastados e quase arrasados diante da atual situação educacional.
.
Li há poucos dias num artigo que os cursos de filosofia, matemática, química, biologia e outros todos ligados à área de magistério não estão tendo procura nas universidades. Lógico! Quem é que quer ser professor? Quem é que quer entrar numa carreira que está sendo extinta, não só pela total desvalorização e desrespeito, mas também pela falta de segurança que estamos enfrentando nas escolas.
.
Fiquei indignada com uma reportagem na TV (que aliás adora fazer reportagens sensacionalistas colocando o professor sempre como vilão da história) em que relatava que numa escola um aluno ameaçava os outros com um revólver e num determinado momento o repórter perguntou:"Onde estava o professor que não viu isso?" E agora eu pergunto: O que se espera de um professor (ou de qualquer ser humano), que se faça com uma arma apontada pra você ou pra outro ser humano? Ah... já sei... o professor deveria enfrentar as balas do revólver! Claro! As universidades e os cursos de aperfeiçoamento de professores não estão nos ensinando isso!
.
Vocês têm conhecimento de como os professores de nosso país estão adoecendo? Vocês sabem o que é enfrentar o stress que a violência moral e física têm nos submetido dia-a-dia?
.
Você sabe o que é ouvir de um pai frases assim: "Meu filho mentiu, mas ele é apenas uma criança!" "Eu não sei mais o que fazer com o meu filho!" "Você está passando muita lição para meu filho, e ele é apenas uma criança!" "Ele agrediu o coleguinha, mas não foi ele quem começou." "Meu filho destruiu a escola, mas não fez isso sozinho!"
.
Classes superlotadas, falta de material pedagógico, espaço físico destruído, violência, desperdício de merenda, desperdício de material escolar que eles recebem e, muitas vezes, não valorizam (afinal eles não precisam fazer absolutamente nada para merecê-los), brigas por causa do "Leve-leite" (o aluno não pode faltar muito, não por que isso prejudica sua aprendizagem, mas porque senão ele não leva o leite.)
.
Regras educacionais dissonantes com a classe social dos alunos. Impunidade. Mas a educação não vai bem por causa do professor!
.
Encerro esse desabafo com essa pergunta que li há poucos dias. Essa pergunta foi a vencedora em um congresso sobre vida sustentável.
.
"Todo mundo pensando em deixar um planeta melhor para nossos filhos... Quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"


.
Texto escrito por Verônica Dutenkefer

________________________________________________

49 comentários:

Cris Animal disse...

Oi, meu Querido...saudade daqui!
Putz, vc colocou um baita de um questionamento no seu blog....rs

Perguntas quase sem respostas se a gente encarar essa realidade cruel, masssssssssssss há uma esperança inerente e latente que precisa ser alimentada.

Mudsar os filhos parea mudar o planeta. Sou dessa opinião há anos e só assim será possível salvar ambos. Ambos estão em perigo e correm risco.

Educação nesse país é a vergonha número um. O que esperar de um presidente quase analfabeto?

Desculpa, mas é preciso alguns requisitos para se governar uma nação.
Coloque um advogado em um centro cirúrgico e ele matará o paciente em segundos.....rs

ow ow

beijo grandeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Machado de Carlos disse...

Roubei sua foto para o meu Poema Orfeu

Juliano disse...

De fato o ensino no brasil está cada vez mais precário, em vez de evoluirmos, estamos regredindo, e não acha que seje culpa dos professores, por que a juventude atual tem muitas coisas nas mãos, coisas fáceis e acabma não dando tanta importancia aos estudos...

Abraços Hugo..!

pamella disse...

fkeei surpreendida com tdas essas palavraas!!Tocoou fundooo!
talvéz sua pergunta naum tenha resposta..pq eles naum estam pensandoo na educacão dos filhoos e siim no mundo q vaai deixaar para eless!!Falta a educação de casaa..
Eu particulamente naum faria um curso para ser "professor" nuncaaa..ameii essas postageem
bjinhooos!!

Saandra disse...

Esse texto é como uma lição de moral...rsrrs
Mas é isso aí nenhum pai para pra pensar que já foi aluno,e que isso aconteçe realmente....Ninguém se coloca no lugar de nenhum professor
que é agredido pelo um aluno...enfim niguém está passando pelo o que os professores do país estão passando no momento para dizer que a educação do país não vai para frente,tbm não são eles que reçebem no máximo 2 salários minímos dependendo da formação...sem esquecer q esses tais q falam tem outras profissões como:Advogado,médico,piscólogos etc,tbm tiveram um professor..
Agora eu respondo sua pergunta:

"Sabe quado nunca pq todos pais sabem que não têm filhos perfeitos,mas todos os pais querem mostrar a sociedade que seus filhos são pefeitos verdadeios trófeis..."

Roberto disse...

Eu serei professor! E seri prfessor! professor!

♫ FáZinho ♫ disse...

esse seu texto eh uma lição e tanto do qual eu aprendi muito hoje...

" Meus bons alunos presenciam que o aluno que não fez absolutamente nada durante o ano, passou de ano como ele, que se esforçou e foi responsável."

Isso eh revoltante...


"Todo mundo pensando em deixar um planeta melhor para nossos filhos... Quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"

essa frase me arrepiou....


a um tempo atras eu ouvi uma frase assim...

“ A educação não transforma o mundo. A educação muda as pessoas e as pessoas transformam o mundo.”

Mas a educação transforma quando a um pingo de vontade vindo da pessoa...
E agora sou eu q me pergunto, quando é que vamos pensar em deixar pessoas melhores para esse mundo?
ow quando seremos?



CAra otimo post parabes mesmoo

Alma inquieta disse...

Olá Hugo!

é incrível, mas esse texto podia muito bem ter sido escrito por um professor português!
É vergonhoso como os professores são desrespeitados actualmente!
Cá em Portugal, chegaram ao cúmulo de ameaçar uma professora com uma arma, filmar com um telemóvel e depois colocar o vídeo na internet!
A impunidade também reina deste lado do Atlântico!

Beijos.

Valdeir Almeida disse...

Hugo,

A sociedade, o governo e a mídia, de fato, estão colocando o professor como vilão da história.

Na verdade, são dois os fatores de deteriorização do sistema educacional: a família dos alunos e o próprio governo.

Quanto à "extinção" de professores, afirmo-lhe de cátedra que não é apenas no campo de exatas, os cursos de licenciatura em letras estão cada vez mais vazios. E os professores que atualmente lecionam estão mudando de profissão.

Abraços.

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Seria bobagem dizer que o problema é totalmente voltado aos alunos!

Mas, Verônica Dutenkefer foi muito calra e objetiva em cada palavra!
Onde estudo temos professores de ótima formação acadêmica e com um conteúdo de dimensões enormes para serem passados à nós, alunos!

Infelizmente o desinteresse é maior, os alunos são em maior número... "/ Isso é triste!

Eu, mesmo desmotivado as vezes, tento fazer minha parte! Não é justo simplismente dar risada e atrapalhar a aula de uma pessoa que ficou anos se esforçando para nos ensinar!

Parabéns à Verônica Dutenkefer pelo belíssimo texto!

Abraço, Hugo!

Arsênico disse...

Parabéns pelo post... bem conveniente...

SAbe qual é o problema?.. É que pra restruturar ou mesmo reconstruir uma educação decente nesse país... levaria muitos anos... mais de 8 na verdade...

E nenhum político quer investir em algo que a população não vá ver resultados concretos durante as próximas eleições...

Então eles preferem elaborar discursos de forma que podem "empurrar" esse tema com a barriga...

Precisamos de um presidente com atitude...

***

umBeijo!

Elizeu Soares disse...

Olá,
Nossa você levantou varias questoes boas sobre esse caso que esta dando o que falar por ai...Ainda mais o governo do estado tentando passar para o povo que vai almentar o salario deles, mas na verdade é o contrario neh!
Fica na paz...

Solange Maia disse...

Caramba Hugo....

Me fez pensar... e questionar... e querer mudar tanta coisa....

Belíssimo o texto escolhido.

Você faz diferença....

Beijooooooo

Solange Maia disse...

Caramba Hugo....

Me fez pensar... e questionar... e querer mudar tanta coisa....

Belíssimo o texto escolhido.

Você faz diferença....

Beijooooooo

Little Pet disse...

é tão triste, uma profissão tão bonita sofrer todo esse descaso... Será que ngm percebe q sem educação nunca deixaremos de ser um país subdesenvolvido...bjus

Pri disse...

mto booom esse texto! eu com ótimas dicas e vc com excelentes texto! heiuehiue! bjão hugooo! ;*

Pri disse...

mto booom esse texto! eu com ótimas dicas e vc com excelentes texto! heiuehiue! bjão hugooo! ;*

Pri disse...

mto booom esse texto! eu com ótimas dicas e vc com excelentes texto! heiuehiue! bjão hugooo! ;*

Principe Encantado disse...

Hugo amigo, o verdadeiro professor defende os seus alunos contra a sua própria influência.
Abraços forte

Joy disse...

Oi Hugo!
Finalmente resolvi comentar, mas não é bem sobre a sua postagem.
Queria te avisar que eu já vim aqui sim.. hehe, só não comentei por não achar que eu tivesse algo relevante pra ser dito sobre o que você escreveu.
Muito obrigada por passar sempre no meu blog, como você deve saber é importante pra nós que escrevemos ver a opinião dos leitores sobre nossos escritos.
Não sei o que há comigo mas os assuntos do seu blog não são os que eu costumo pensar no dia-a-dia. Sei lá, fases...

Quando eu estiver com coragem suficiente prometo ler uma postagem sua inteirinha!

Abraço

Léo Metallica disse...

Uau. Um desabafo completo e eu não tenho nada a acrescentar. Somente a emudecer.

Penso eu que deveria ser adotado uma política radical, onde o ensino médio não seria obrigatório. O Aluno só vai ter direito a escola mediante entrevista psicológica e objetiva sobre suas pretenções. Ou seja... Aqui separaremos os que querem e os que não querem nada com nada.

Porque está bastante óbvio que os pais já não educam os seus filhos como deveriam.

Emprego somente para quem tem conclusão do ensino médio.

E o VOTO nas eleições somente para quem tem conclusão do Segundo Grau completo.

Estas medidas forçariam ainda que psicológicamente os desinteressados a procurarem os estudos, para no futuro conseguir trabalho honesto e de carteira.

Sobre questão de trabalho.. Ahhhh são outros 500.

Excelente desabafo. Isso deveria ser veículado em cadeia nacional.

Direto do Rio.
Abraços.

Everson Russo disse...

Penso que nesse país sem cultura o professor deveria ser mais respeitado e bem mais reconhecido, não sei nem por onde deve começar essa reforma, talvez lá de cima onde policos ganham (roubam) sem trabalhar e a gente paga o pato, o dia em que contruirmos um país decente os profissinais mais importantes serão reconhecidos, mas quando? tambem não sei, como diria Rentato Russo...Que País é Este...abraços amigo, uma bela quinta feira pra ti...

Sandra disse...

FICO MUITO FELIZ COM A SUA PRESENÇA NO BLOG.
ÉS UMA PESSOA MARAVILHOSA E AMADA.
MUITO OBRIGADA PELO CARINHO.
É SEMPRE UM PRAZER RECEBE-LA EM CASA.
ANDO MUITO OCUPADA. POR ESTA MOTIVO DIFICLTOU UM POUCO AS MINHAS VISITAS.
MAS MESMO ASSIM MORAS NO MEU CORAÇÃO.
UMA AMIZADE SINCERA NÃO SE ESQUECE.
VALEU. MIL ABRAÇOS.
SANDRA

Marcos disse...

Textos como esse são muito reflexivos e devem ser lidos por todos os professores que passam pela mesma situação da professora que fez o depoimento. Eu sou professor de uma escola pública e sei muito bem como é lidar com alguns alunos que só pensam em aprovação sem se preocupar com a conta de 1 + 1 = 2.

Tive uma aluna a quem pedi que fizesse um trabalho de desmatamento e no dia da entrega veio o título AIDS. Eu perguntei a ela por que a palavra AIDS se o tema era de ecologia.
Então, ela me respondeu: "Professor, AIDS não mata? Então por isso é de desmatamento. Mas como a escola pública não reprova, então sendo AIDS ou não, tanto faz."

Pra você ver que os melhores professores são as safras que serão substituídas por safras futuras e sabe lá como será o nível de conhecimento.

Gostei muito do texto e um grande abraço. Quando puder, visite o meu blog. O senhor também está me devendo uma visita, rs.

RoCosta disse...

Hugo me lembrou um post do Fábio Mayer: http://fabiomayer.blogspot.com/2009/09/o-que-explica-tanta-violencia.html

Está tudo tão difícil, não é?
Abraço solidário.

RoCosta disse...

Usei essa frase ótima no meu blog e linkei voce lá... espero que não se não gostar só me avisar, ok?
Abraço forte.

Wanderley Elian Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wanderley Elian Lima disse...

Meu amigo Hugo, o texto mostra claramente a realidade das escolas públicas no Brasil. Trabalho como professor em uma escola e como OE em outra. Se mudanças radicais não forem feitas, em pouco tempo não teremos mais a figura deste profissional tão indispensável ao desenvolvimento de qualquer nação civilizada.
bjs

Ju disse...

infelizmente professores correm o risco de extinção msm.... são pouquissimas pessoas q eu conheço q tem a intenção de serem professores no futuro. Triste.

Beijo!

Ana Aitak disse...

Texto pra parar pra pensar e para agir.. bjuss

T disse...

aconteça oque acontecer, é sempre a mesma pergunta: o que será do nosso Brasil?

Graça Pereira disse...

Aí, como aqui, a Educação está de rastos! Quando eu estudava um professor, era alguém de respeito que, para além de nos ensinar, era capaz de substituir o nosso pai, emconfidências que precisavam rápidamente de conselhos. Na sociedade, eram acolhidos como alguém importante a quem se confiava o futuro dos filhos. Tinham lugar de destaque em todo o lado.
Hoje, é a selva total! Felizmente aposentei-me no momento certo!!
Tenho pena de quem lá ficou!
Para desanuviar um pouco: há um selo no meu blog esperando por ti, comemorativo das 25.000 (neste numero tu estás incluído, como é evidente) é um presente meu! Bjs e bom fds Graça

EDUARDO POISL disse...

Muito bom texto, tem muitas pessoas que deveriam ler este texto todos dias.
Abraços

André Mans disse...

Realmente é muito vergonhosa a situação real do sistema pedagógico do nosso país. E é fato: não há investimento certo porque é de interesse dos políticos, se cercarem de pessoas despreparadas e ignorantes. Afinal, 'ignorance is bless'. Como exigir de um país onde o voto ainda é obrigatório? Entendeu o interesse? O Brasil é dos coronéis. E enquanto uma geração quente e nada acomodado (como a atual) não chegar idealista e poderosa como na época da ditadura, nada mudará. E para sempre, entre idiotas viveremos.

Sanzinha disse...

"Todo mundo pensando em deixar um planeta melhor para nossos filhos... Quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"
______
Essa foi A FRASE. Adorei e aplaudo de pé. Sempre digo que a educação é a base de tudo. Mas ela vem de casa, do berço. Não é obrigação do professor formar o caráter de seus alunos, embora contribua muito pra isso. Os pais parece que se esquecem do significado da palavra "pai" e "mãe".

Adorei o post. Parabéns!

Everson Russo disse...

Meu querido amigo, tenho sentido sua ausencia no Livro, tá tudo bem contigo? um forte abraço e um belo final de semana pra ti...

(Carlos Soares) disse...

Concordo com tudo e endosso. Sou de um tempo que os professores eram mais respeitados. Eu ainda os respeito muito. Quase todos os meus textos no blog falam de professores(as). Um abraço

Bonnie Tyler disse...

Oiii!
Nossa, a mulher desabafou mesmo hein, mas tem todo o direito, o ensinno público está um caos. Eu vivo falando que quando tiver filhos, quero todos em escola particular, porque nas públicas o aprendizado é precário, querendo ou não né? Sem contar as brigas (como o que rolou das 2 meninas se socando, que horror!)

Bjosss

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Boa tarde, amigo Hugo!
O que posso falar sobre isso? Nada, muito? Posso falar sobre a minha experiência profissional como professora de Filosofia da Rede Estadual do Ensino Público do Estado de São Paulo. Tinha eu um método "próprio", em parte proveniente da minha formação filosófica, em parte proveniente de um projeto de metodologia de ensino do meu irmão, que o desenvolveu, e hoje é Professor-Doutor na Cadeira de Didática da Faculdade de Educação da USP. O que fazíamos era um esforço hercúleo. Adotei, por princípio, não usar livro didático e fornecer a fonte primária. Naquela época, não havia computadores como hj, tudo era na base do mimeógrafo a manivela. O primeiro texto que datilografei foi "A Cultura do Narcisismo", numa máquina de datilografia, coisa em extinção, mas que até hoje conservo (vai que um dia preciso, que perco tudo e só me reste isso?). Girava a manivela e fazia cerca de 1000 cópias, pois os alunos eram muitos. Eu tinha um projeto e sabia aonde queria chegar. Por que meio? A maiêutica. Partíamos do mais básico, após a entrega do texto. Vocabulário. Resolvidos esses problemas, começava a discussão, conduzida por mim. Não preciso dizer que "A Cultura do Narcisismo" caiu como uma bomba no cabeça dos alunos. Perguntei a um deles: - O que entende vc por Cultura? Resposta: - Professora, dá pra falar em português? Risos, gargalhadas. Respondi-lhe: Eu falei em nossa língua-pátria, mas vou falar no seu socioleto. Silêncio. Repeti a pergunta: - O que é Cultura para vc? Respondeu-me, ao que o outro replicou e a discussão correu solta, calorosamente, até que tocou o sinal. Ficou o gancho para a próxima aula. Foi uma experiência única, que me enriqueceu muito, pois os meus alunos eram de periferia e, com o passar do tempo, perderam a resistência, e se sentiam "alguém" por ter nas mãos, nos olhos, na mente, na memória, um bocadinho, uma visão, ainda que pequena, da Cultura Ocidental. A maioria passou no vestibular. Eu tinha 27 anos na época. Faz tempo! Sei que hj as coisas pioraram e já não há pessoas tão quixotecas. Eu o sei pela minha cunhada, que desenvolve o mesmo tipo de trabalho há 30 anos e não quer aposentar-se. Também é sonhadora.
Beijos, Hugo querido!
PSIU: Post para os amigos em meu Blog!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Hugo, recado para vc: Faço comentários baseados no que vivi, no que fiz. Especulo, tenho dúvidas eternas, mas caminho com os pés nos chão. Sei que me entende. Não estou bem amigo, já tenho que me deitar.
Beijos,
Renata

Princesa disse...

Obrigado pela visita

" Há momentos na vida em que se deveria calar... e deixar que o silêncio falasse ao coração; pois há sentimentos que a linguagem não expressa... e há emoções que as palavras não sabem traduzir..."

bom fim de semana e continuação das melhoras
beijinhos

Duanny!. disse...

Bom, minha mãe é professora e diretora de escola, e isso eu ouço todos os dias.. mas nenhum professor hoje em dia se sente moptivado, não só pelo salario, mas a sociedade creiou alunos que não dão a minima p/ aprendizado!

otimo post ^^

japanese lollipop disse...

É bem verdade, aliás, eu nem sei quem é que ainda tem coragem para o ser hoje em dia.

. Cαroline Fαriαs ⋆ disse...

Tem um selo para você lá no blog!
beijos

Sandra disse...

PARABÉNS PELA FRASE FINAL...
NÃO PRECISA DIZER MAIS NADA, AMIGO.
COM CARINHO
SANDRA

Humana disse...

Meu querido estou a 100% contigo!
A educação começa em casa e infelizmente isso hoje não acontece em grande parte dos casos. É mais fácil culpar os outros, neste caso os professores.
Quanto ao sistema educacional, aqui em Portugal a pouca vergonha é a mesma. Vim da reunião da escola do Gonçalo completamente desmoralizada! E é escola do ensino básico ainda.
Falta de material, falta de auxiliares, falta de talheres porque as turmas aumentaram, enfim...
Os professores são autenticos herois e mal pagos ainda por cima!
Depois ainda se vêem cenas vergonhosas como pais que vão agredir o professor porque foi "injusto" com os meninos, ou mesmo alunos que batem e insultam professores. Falta de moralidade e educação em casa. Filho meu sabe que professor é repeitado como o pai e a mãe e aliás como se respeita toda a gente.
Beijos e coragem. A luta continua meu amigo!

.Lis disse...

Professor, linda profissão Hugo.Nao desanime , mas pode se indignar sim!
Suas palavras , seu desabafo deveria ser publicado na primeira pãgina desse jornais onde nada se fala em educação, so violencia e politica suja e sórdida.
Continue seu trabalho com paciencia,querido. NOssos filhos agradecem.Ainda há esperança quando temos professores como voce.
Bom domingo e bom trabalho.
Abraços

Daniel Savio disse...

Cara, é inversão de valores, pois se tivessemos idéia real que é um idolo, nãos escolheriamos cantores de funk e jogadores de futebol com tal...

Fique com Deus, menino Hugo.
Um abraço.

PROF.ROBERLAND@LIGIA disse...

Parabéns pelo texto! Coincidentemente fiz um texto sobre o mesmo tema. Se você puder dedicar um tempinho para ler o meu, gostaria que você (caso ache interessante) republique-o, assim como estarei fazendo com o teu!
blog: aloeducacaoapodi.blogspot.com