quarta-feira, 15 de abril de 2009

O Júri


Ontem participei do Júri Popular que ocorreu na minha cidade, fui membro do Conselho de Sentença pela primeira vez em minha vida – experiência incrível. Um momento triste, mas de um aprendizado grandioso, pois, você é envolvido com toda história do réu ao mesmo tempo, o promotor com estratégias fantásticas faz grandes acusações e o advogado de defesa, tenta sensibilizar você da inocência do réu.
O réu era um rapaz de 25 anos que estava sendo julgado por homicídio simples, assassinou outro rapaz em legítima defesa, segundo a defesa e também a própria história narrada pelas testemunhas. Na época o réu tinha 19 anos, era menor segundo a lei, por isso, ele levou pontos ao seu favor.
O promotor e o advogado de defesa, atuaram brilhantemente. Fiquei fascinado com o poder de persuasão e interpretação deles – perfeito. O promotor sempre imponente. O advogado de defesa sempre estratégico, ele usou e abusou do lado emocional. Por um momento – chorei. Fiquei sensibilizado com a história de vida do réu. Mas, pensava o tempo todo da vítima.
Já era 17h10min, quando chegamos ao final do Júri. O pior momento para nós do Conselho de Sentença – o momento da votação. Então entramos em uma sala fechada individualmente votamos. Horas depois, o juiz conta todos os votos – foram 4 x 3. O juiz então prescreve a sentença, onde o réu foi condenando a 6 anos de prisão em regime fechado durante o primeiro ano e os demais anos semi abertos.
Como disse no inicio, o réu na época do crime era menor, por isso, a pena é reduzida.

Hoje, sou um outro Hugo.

11 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

beijooo.

Cadinho RoCo disse...

Esta sim deve ser experiência incrível.
Cadinho RoCo

Bell Bastos disse...

Assistir a um julgamento deve ser mara, e votar deve ser uma situação muito delicada...

Mas eu no futuro estarei talvez em alguns tribunais, acusando ou defendendo algumas pessoas. Ou não. auhaua Mas Direito eu já sei que irei fazer.

FRAN "O Samurai" disse...

Olá Hugo!

Faz tempo que não apareço por aqui. E ainda chego numa postagem bem complicada de se comentar.

"Advogado do Diabo"... já assistiu? É essa a visão que tenho sobre um juri. Pessoas que carregam uma culpa, pessoas que querem justiça, pessoas que olham, pessoas que defendem e outras que acusam... Uns querem apontar a sujeira enquanto outros querem limpar!

O pior disso tudo é saber que alguém (mesmo sendo em defesa) tirou a vida de outro semelhante e tem alguém ao seu lado (advogado) ajudando a sair dessa numa boa.

"Olho por olho e dente por dente"

Essa é a melhor lei que acho.

Não curto falar sobre esse tema porque já presenciei tal situação e isso é sempre delicado. Mas vejo que foi uma experiência e tanto para você.

Abraço e aproveite o feriado que se aproxima.

Fui.

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! É a realidade às vezes nos molda.

Tenha um ótimo fim de semana.

Um abraço!!

Warney de Oliveira disse...

Poxa! Deve ter sido uma experiência incrível mesmo! Essas situações contribuem muito para o crescimento pessoal e profissional de uma pessoa. Parabéns pelo blog! Abçs!

Bell Bastos disse...

Que bom que você gostou do post, fico muuuito feliz! =D

Uaai, deeeixooo. auhauahaha

Obrigada pelos elogios. *_*

Beeeeeeeijos,
Bell.

Paulo - Intemporal disse...

e na passagem do tempo serás cada vez mais um outro Hugo.
_________________________________

e eu espero poder acompanhar a tua ascensão.
_________________________________

daqui deste lado do mundo onde não te esqueço.
_________________________________

um abraço. uma boa semana.

Deisy disse...

nossa deve ser mesmo uma incrivel experiencia...

Little Pet disse...

nossa, ai ser do juri é meio sei lah ...
menor,legítima defesa e inda foi condenado?! será q o Brasil tá mudando?!

Serginho Tavares disse...

nunca participaria de algo assim