quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Educação, Produção e Conhecimento


Por educação estamos tratando do ato de educar, orientar, acompanhar, nortear, mas também o de trazer de "dentro para fora" as potencialidades do indivíduo. Embora essa nobre tarefa seja levada em frente quase sempre em casa, algumas vezes no trabalho, muitas vezes entre amigos, queremos nos cingir aquela que é institucionalizada, na escola ou em projetos de educação. Destacamos a atividade que o estado ou a iniciativa privada desenvolvem, como ato voluntário, com crianças, jovens e adultos no sentido de sua formação na prática social para a cidadania - entendida esta como a aquisição de direitos e deveres por todos os membros da sociedade.
O que se pretende aqui é a aproximação a um paradigma de educação que dê formação ao cidadão tornando-o "capaz de conceber e construir sua emancipação político-econômica". Na escola, ele conheceria e vivenciaria o espaço e o tempo necessários à concepção e à construção de sua cidadania, aprendendo e apreendendo "conteúdos e conhecimentos", como também vivenciando "valores e sentimentos". Na sociedade, ele poria em ação a sua consciência crítica, sua reflexão relacional, sua criatividade despertada, sua conduta libertária, ampliando seu espaço de entendimento e renovando seu tempo de ação.
Por produção se quer dar o sentido da construção ou fabricação dos meios e instrumentos necessários à sobrevivência da própria sociedade. Produção material de bens, serviços e tecnologia, produção cultural de arte e ciência, produção intelectual de idéias, pensamentos, símbolos e signos, entre outras formas possíveis de produção. Não se quer dar aqui uma hierarquia dos tipos de produção, apenas lembrar que, na sociedade moderna, portanto capitalista, a produção material tem precedência no sentido de viabilizar o poder hegemônico de grupos e classes sociais, muito embora ela seja reforçada pelas relações que estabelece pelo menos com as produções cultural e intelectual.
Interessa por agora reter a compreensão de que a produção material mantém relações determinantes e determinadas com as produções cultural e intelectual. Enquanto as formas de produção possam diferir em tempo e espaço, principalmente na maneira como são organizadas e estabelecem suas determinações, elas mantém em comum o esforço e o objetivo de estarem sempre se reproduzindo, se renovando, se modernizando de acordo com os princípios e fundamentos do tipo dominante da produção social.
Por conhecimento procura-se dar conta das formas mais elementares até as mais complexas de entendimento da realidade (natureza) externa e interna ao indivíduo, colocadas à disposição da humanidade pela história dos povos e das idéias. O conceito é amplo o suficiente para acomodar não só o saber intuitivo, comumente usado em sua integralidade pelos indivíduos sem instrução formal elementar, mas também o conhecimento técnico- científico, elaborado por postulados e teorias metodologicamente sistematizados.
Assim, cobre-se desde o saber popular, cujo poder de permanência e validação entre os indivíduos vem de sua importância na resolução satisfatória dos problemas colocados no dia-a-dia, até o pensamento científico de uma ou outra escola científica, que tem o poder institucionalizado pela representatividade de seus membros na Academia. A relação entre saber, conhecimento e poder é ressaltada no conceito de conhecimento aqui apresentado porque a dimensão política também presente na categoria deve ser recuperada para expressar o mais próximo possível a luta pela posse das informações entre grupos e indivíduos na sociedade.


*Por_____HSLO

8 comentários:

Brisa Feliz! disse...

Ola!

Bom dia!

Voltarei com mais tempo...

Obrigada pela visita e vou te colocar na minha lista tbém.

Bjos!!

Brisa Feliz! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Achei muito interessante o seu texto. Muita gente ainda sonha com outro modo de produção que não seja o capitalismo e a sua ideologia. mas isso não passa de um sono. No século XXI, no pós-moderno, o capitalismo triunfou, não há como negá-lo e um projeto como o que você apresentou teria de ter apoio de vários setores do poder (nas mãos dos capitalistas). Mas não acham que estejam interessados em mudar o status quo.
Mas o seu projeto é muito interessante.
Passa no meu Blog à noite, pois é à tardinha que mudo de postagem.
Um beijo,
Renata

Alone disse...

Olá tudo bem!? Gostei da postagem bem informativa! Vlw por me linkar!
Então rapaz como vc posta vou demorar um poko pra me atualizar aki, desculpa o sumiço táh!
Viu as letras pretas no fundo azul marinho fica t]ao difícil de ler!
=(

Abraço

Vivian disse...

...saber é uma coisa,
conhecimento é outra.

saber já nasce conosco,
quando fazemos uso de
nossas potencialidades
para a sobrevivência.
mamar por exemplo.
ngm nos ensina o ato
de sugar para extrair
o leite...
respirar sozinho quando
acabamos de sair da placenta
que nos alimentava.
a planta brotar sem que
ngm apresente a ela uma
inciclopédia de como fazer
este trabalho, o passarinho
fazer um ninho para abrigar
suas crias, e tantas coisas mais
que fogem ao nosso parco
entendimento.

conhecimento já é coisas
que embutem em nós por intermédio
da vida num todo.

sem conhecimento, podemos
sobreviver na sociedade.

mas sem o saber...
não tem como.
por isso ele vem conosco
como presente de Deus.

bjs

amei aqui...

T disse...

Aqui também é informação e opinião. xD

Pelos caminhos da vida. disse...

Excelente postagem.

beijooo.

Pelos caminhos da vida. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.