terça-feira, 7 de outubro de 2008

Cartas de Amor


Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor,
se há amor,
Têm de ser
Ridículas.
Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.
Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Álvaro Campos)

10 comentários:

Serginho Tavares disse...

adoro
um verdadeiro gênio

Talles Borges e Borges Moreira disse...

Lindissimo, adorei
;)
Te espero no meu!

Lorena Portela disse...

eu gosto muito desse texto, já me mandaram.


valeu pela visita, volte sempre.

Serginho Tavares disse...

mas vai sim amigo. pode deixar e tem mais historias anteriores se você ainda nçao leu viu? clica aqui: http://justoedigno.blogspot.com/search/label/o%20menino%20que%20podia%20voar

abração

Serginho Tavares disse...

e obrigado! legal saber que estão gostando!

Duda Martinez disse...

Eu também, no meu tempo, escrevi cartas de amor ridículas.
Aliás, recebi algumas também e, entre elas, tenho uma guardada até hoje. Ridiculamente apaixonada. Bons tempos!!!
Beijos

Anônimo disse...

tb adoro poesia...eh minha área,rsrsrs. a poesia eh lindíssima, traduz mais uma verdade entre as grandes incertezas que envolvem o amor, boa escolha!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Álvaro de Campos sempre foi o meu heterônimo preferido, o mais "ridículo", pois expõe suas emoções, se exalta, como os apaixonados que exaltam o seu amor em cartas... ridículas. E amar é ridículos, perdemos o senso de tudo, o mundo é lindo, não existe realidade, só o sonho. Ridículo. Ai de quem nunca foi ridículo!
Um beijo meu novo amigo, cheio de amor,
Renata

Pelos caminhos da vida. disse...

Já escrevi cartas de amor.

Hoje ao ler seu post,pensei:ah...como fui ridícula,
ah...como amei!

Obrigada pela visita,por ter gostado do meu blog e,agora ganhei mais um amigo,já está linkado tb.

beijooo.

Bell Bastos disse...

o.o

Já escrevi cartas de amor també, e realmente são ridículas.

Mas o pior mesmo é quando não se tem nem amor pra que se faça uma carta.