quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A divina comédia


.
 Desde a pré-história, o homem vem buscando convenções e relações sociais que visam atingir o estado de bem estar social, tão caro aos enciclopedistas do século dezoito. No entanto, no Brasil, percebe-se que os alicerces da organização políticoeconômica não são efetivos, fato que é bem compreendido quando as questões são a educação de base e as políticas públicas voltadas à garantia das condições de trabalho e lazer; itens que ficam apenas previstos na carta de direitos universais, por exemplo. E o problema ganha dimensões outras se levadas em conta as consequências desse descaso, que se repete por décadas e governos.
Na esfera da educação brasileira, o notório problema do analfabetismo é galante. Em simples análise sobre este, não inédito, mas velho, infortúnio nacional; as palavras do poeta João Cabral de Melo Neto nos trazem a reflexão de que se mudam as lamparinas, mas o querosene é o mesmo. Nesse sentido, os cidadãos brasileiros sentem uma constante realidade: entram e saem políticos e a educação no Brasil continua em absoluto descaso. Apesar disso, as estatísticas que “medem” o nível de aprendizagem e aproveitamento escolar dos jovens brasileiros, à revelia do real quadro em que se vive, cresce a cada ano aos olhos da comunidade internacional.
Não só para literatos como João Cabral, o livro, palavra-chave para a realização da aprendizagem, parece manter consenso entre os educadores de todo o país. Isto porque, sem investimento do governo nesse sentido, não há chances reais de reverter as mazelas sociais que também acompanham o déficit da educação no Brasil. Além disso, agravantes como as falhas do serviço de saúde e da inoperante segurança públicas, paralelas ao desemprego, fecham o ciclo vicioso que remete a contextos de governos da segunda metade do século passado. É sabido que, por outro lado, os recentes investimentos como o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e o projeto federal “Mais Educação” significam tentativas de mudança por parte dos gestores , todavia o Brasil ainda está longe de ser um país modelo em termos de funcionamento politicoeconômico e cultural.
A garantia dos direitos universais como saúde, educação e segurança públicas não devem ser perdidas de vista por nação alguma. Portanto, o Brasil, enquanto país emergente, não pode perdê-las de foco, pois estas devem ser, primeiro, garantidas a todos com igualdade e, segundo, como válvulas de escape do lamentável histórico de negligências nesse sentido. Em linhas gerais, seja através da Literatura ou a partir de exemplos mundiais como o da China, o ensino de base é a chave de acesso à melhoria ampla e igualitária da vida dos brasileiros.
.
Escrito por Victor Ricardo - Professor de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. 
.
Visto no blog do amigo Diogo Didier - Ser Feliz é Ser Livre

4 comentários:

Pat. disse...

Meu Querido,

Quem disse que o governo e seus governantes tem intenção de que o povo brasileiro tenha educação? Quem disse que eles desejam que tenhamos saúde e todas as necessidades básicas amparadas? Eles, né? rsrsrs

Já imaginou o que aconteceria se tivéssemos bom atendimento em saúde, todas as necessidades básicas e acima de tudo: educação? Inteligência? Não restaria um só deles no poder... um só!

Eles mantendo-nos em estado de analfabetismo, sem condições alguma e sem saúde, podem nos roubar à vontade... sentam-se à mesa e fartam-se rindo de nossas caras... entra governo e passa governo, mas eles só trocam de roupa uns com os outros, pois a sujeira continua a mesma e impregnada nos mesmos lugares...

Só quando acordarmos todos, é que algo poderá ser feito... enquanto isso, vamos levando com o que nos oferecem: nada! nós é que somos patrões desta corja, nós é que pagamos os seus salários, nós é que os colocamos para dirigir as nossas vidas!! nós é que estamos a permitir que eles façam isso conosco... mas se nos unirmos todos colocamos eles na cadeia e governamos o nosso país como merece ser governado... aí já entra em um sonho...

Mas enquanto analfabetos, eles podem enriquecer de forma ilícita e ainda se aposentarem depois de terem roubado um país inteiro.

O texto é pertinente e muito especial, mas revoltante quando paramos para pensar!

Um beijo de todo coração.

Marcus Bittencourt disse...

A tão antiga comédia, eu acho que já vi isto...
eu acho que continuo vendo isto...
eu acho até que já escrevi sobre isto... RSSS

http://www.marcusbittencourt.com/2011/03/sociedade-corrupta.html

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Caro amigo

Todos percebemos
onde se inicia a mudança,
mas o clamor
por uma educação
de qualidade,
existe no coração
de poucos.

Viver é sentir os sonhos
com o coração.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Hugo
Adorei o texto,mas a imagem está impagável.
Bjux