quarta-feira, 18 de maio de 2011

Esquecer é Permitir, Lembrar é Combater



O “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, instituído pela Lei Federal 9.970/00, no dia 18 DE MAIO, é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro. Esse dia foi escolhido, porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Crime Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados. Esse crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune. A intenção do 18 DE MAIO é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta.
.
A violência sexual praticada contra a criança e o adolescente envolve vários fatores de risco e vulnerabilidade quando se considera as relações de geração, de gênero, de raça/etnia, de orientação sexual, de classe social e de condições econômicas. Nessa violação, são estabelecidas relações diversas de poder, nas quais pessoas e/ou redes satisfazem seus desejos e fantasias sexuais e/ou tiram vantagens financeiras e lucram usando, para tais fins, as crianças adolescentes. Nesse contexto, a criança ou adolescente não é considerada sujeito de direitos, mas um ser despossuído de humanidade e de proteção. A violência sexual contra meninos e meninas ocorre tanto por meio do abuso sexual intrafamiliar ou interpessoal como na exploração sexual. Crianças e adolescentes vítimas de violência sexual podem estar vulneráveis e tornarem-se mercadorias e assim serem utilizadas nas diversas formas de exploração sexual como: tráfico, pornografia, prostituição e exploração sexual no turismo.
..
As violações dos direitos humanos sexuais de crianças e adolescentes não se restringem a uma relação entre vítima e autor. Essas violações ocorrem (e são provocadas) pela forma como a sociedade está organizada em cada localidade e globalmente. Podem ser destacadas, nesse aspecto, as atividades turísticas que não consideram os direitos de crianças e adolescentes, facilitando ações de exploração sexual. Nesse contexto, também estão os grandes empreendimentos que, quando não assumem a sua responsabilidade social, causam impactos nos contextos locais potencializando a gravidez na adolescência, o aumento de doenças sexualmente transmissíveis, o estímulo ao uso de drogas e a entrada e permanência de meninas e meninos nas redes de exploração sexual.
.
O enfrentamento à violação de direitos humanos sexuais de crianças e adolescentes pressupõe que a sexualidade é uma dimensão humana, desenvolvida e presente na condição cultural e histórica de homens e mulheres, que se expressa e é vivenciada diferentemente nas diversas fases da vida. Na primeira infância, a criança começa a fazer as descobertas sexuais e a notar, por exemplo, diferenças anatômicas entre os sexos. Mais à frente, com a ocorrência da puberdade, passa a vivenciar um momento especial da sexualidade, com emersão mais acentuada de desejos sexuais. Nessas fases iniciais do desenvolvimento da sexualidade (infância e adolescência), é fundamental a atenção, a orientação e a proteção a partir do adulto. Nenhuma tentativa de responsabilizar a criança e o adolescente pela violação dos seus direitos pode ser admitida pela sociedade.
.
Aos adultos, além da sua responsabilidade legal de proteger e defender crianças e adolescentes cabe-lhes o papel pedagógico da orientação, acolhida buscando superar mitos, tabus e preconceitos oferecendo segurança para que possam reconhecer-se como pessoa em desenvolvimento e envolverem-se coletivamente na defesa, garantia, e promoção dos seus direitos.
.
Queremos convocar todos – família, escola, sociedade civil, governos, instituições de atendimento, igrejas, universidades, mídia – para assumirem o compromisso no enfrentamento da violência sexual, promovendo e se responsabilizando para com o desenvolvimento da sexualidade de crianças e adolescentes de forma digna, saudável e protegida.
..

 




Texto base da campanha Faça Bonito
Fotos: encontradas aqui
.

12 comentários:

Abraão Vitoriano disse...

mais do que importante,
indispensável olhar para os nossos jovens em estado de construção e possibilitá-los novos horizontes, outras perspectivas melhores, mais próximas de um bom futuro...

saudades suas!

beijos,
do homem e menino

fique com Deus!

ah, depois queria algumas sugestão de livros, depois te explico quais...

Diogo Didier disse...

Perfeito amigo! já estou postando no meu blog rsrsrsrrs...bjoxxxxx no coração!

Vinicius.C disse...

Olá Hugo!

Quando se vive perto o suficiente para lembrar até o cheiro de um abuso, sabe-se que falar não é suficiente- temos que gritar, usar os pulmões como uma máquina a vapor, apitando fazendo barulho rompendo preconceitos e medos, deixando claro a possibilidade de uma vitima se tornar herói da própria história.


Parabens pelo post amigo mais uma vez vc tem o meu carinho e admiração!

Um ótimo dia!

Te espero no Alma!

jair machado rodrigues disse...

Caríssimo Hugo, é um prazer seguir este blog, pois és um cara sintonizado com nosso tempo, trazendo à tona, temas que por mais que não participamos, a omissão é uma forma de permissão. Obrigado pelas reflexões que tenho feito ao ler teu blog.
ps. Um fortíssimo abraço.

Marcos Campos disse...

Perfeito Hugo !!
Vc sempre nos lembrando de coisas super importantes !!
Gde abraço !!

Lou Albergaria disse...

Bárbaro post! Parabéns por exercer sua cidadania de forma tão plena!

Divulguei seu post no face e no twiter.

Beijão!!!!

Estou contigo em mais essa luta!

Iandê Albuquerque disse...

Maravilhosa campanha, você sempre postando coisas úteis. gosto de passar por aqui.

E peço desculpas por demorar a passar por aqui. ah, e tem post novo no meu espaço, sempre lhe espero por lá. www.iandeee.blogspot.com

Abração!

Flor de Lótus disse...

Oi,Hugo!Não podemos jamais esquecer do que acontece com essas crianças assim com otemos que exigir puniçõesmais severas para esse tipo de crime.
Beijosss

"Voando com Borboletas" disse...

Olá Hugo!
A que ponto pode chegar um ser humano?
O quão abominável pode ser?
Temos mesmo é que gritar!! Denunciar qualquer forma de abuso, na forma em que for, mas principalmente contra crianças, que em muitos dos casos não tem voz para pedir socorro.
Parabéns pelo post!

Venha me visitar, será um prazer!
Bjs
Borboleta

Diogo Didier disse...

Olá lindo!

estava dando uma lida em alguns textos meus e encontrei um q tem muito haver com nós professores e pensei que vc gostaria de lê-lo e talvez compartilhar com os seus leitores/seguidores.

O texto é bem simples, lembra até um desabafo, mas sua essência é profundo, pelo menos acho isso!

o link tá segui abaixo:

http://serfelizeserlivre.blogspot.com/2010/11/o-brasil-que-nos-queremos.html

bjoxxxxxxxxxxxxxxxxx querido!

Nuestro Cielo disse...


Boa noite, Hugo!

Nós, Wilson e Sanzinha, viemos avisar que agora nós escrevemos juntos em um novo blog, o Nuestro Cielo. Como sua amizade é importante para nós e não queremos perder o contato, pedimos que você nos visite em nossa nova casa e nos siga lá. Segue o link:

http://lonuestrocielo.blogspot.com/

Já estamos te seguindo com nosso novo perfil. 
Os blogs "Bom Ruim Assim Assim" e "Jardim Secreto de Sanzinha" serão excluídos. Pode até excluí-los de sua lista de visitas.

Então é isso! Esperamos você em nossa nova casa!

Um beijo grande e um abraço apertado!

Wilson e Sanzinha.

Daniel Savio disse...

Quem viola uma criança é menos que um animal para minha opinião...

Fique com Deus, menino Hugo.
Um abraço.