terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Trabalho em horário de aulas provoca evasão escolar




São 60 milhões de brasileiros com mais de 15 anos que não concluíram o ensino fundamental. É uma forma de sustentar o presente que compromete o futuro, mas saídas são encontradas pelo país.
.
Sala vazia na escola, sala lotada no fórum. Em Santo Estevão, interior da Bahia, o juiz quer saber dos pais porque os filhos não vão às aulas.
.
“Cento e noventa e oito faltas! Por que tanta falta? O que é que está acontecendo?”, pergunta o José de Souza Brandão - juiz da Infância e da Juventude na cidade. “Ele se arruma para ir pra escola, vai para o colégio, só que”, diz a mãe.
.
A mãe tenta justificar, mas, para o menino de 15 anos, a chance de concluir a 5ª série em 2010 já era. “Tava tirando nota ruim, aí não queria estudar mais”, afirma o garoto. Outro aluno largou as aulas para trabalhar. “Ajudante de pedreiro”, responde ao juiz, quando perguntado sobre a profissão.
.
São 60 milhões de brasileiros com mais de 15 anos que não concluíram o ensino fundamental. Na segunda maior cidade do Maranhão, crianças ficam em um lixão em horário de aula. O acesso ao lixão na cidade de Imperatriz é liberado 24 horas. Não havia nenhum guarda ou fiscal da prefeitura. Ir à escola não é a prioridade.
.
“Se você for ao lixão na parte da manhã, eles vão alegar que a criança estuda à tarde. Se você for pela parte da tarde, estuda pela manhã, está entendendo?”, diz o conselheiro tutelar João Gualberto Bandeira.
.
Em Antônio Cardoso, no interior baiano, uma arena é usada para rinha de galos. Na acusação da Justiça, quem toma conta do lugar é um menino de 15 anos que abandonou a escola.
.
O adolescente mora com uma mulher, que diz que a rinha não está mais funcionando.“A rinha foi minha, eu aluguei, mas já acabou. Ele não era como meu empregado, era como se fosse filho”, diz Ana Rita Costa Pinto, dona da rinha.
.
Ana se defende dizendo que cuida do menino porque a mãe dele é alcoólatra ”Ele vivia na rua, eu dava R$ 10 para ele emendar outras coisas. A mãe dele não dava nada para ele”, afirma. “Eu fico com pena dele, porque, se ela voltar a beber, ele vai ficar com fome de novo”.
.
Encontramos a mãe do adolescente na sala de aula. A Justiça determinou que ela acompanhasse o filho para forçá-lo a ir à escola. Para Ocimar Munhoz Alavarse, é uma medida polêmica. “Isto pode inclusive aumentar a repulsa dele em relação à escola, a ideia de vergonha, porque você pode estar expondo os alunos e seus pais a um constrangimento público”, afirma o educador.
.
Em Santa Maria, interior gaúcho, com uma moto e força de vontade, uma professora conseguiu praticamente acabar com o abandono escolar. Em 1997, 16% dos alunos da rede municipal não concluíam o ano letivo. Hoje, este número é quase zero.
..



.

.
.

"O importante da educação não é apenas formar um mercado de trabalho, mas formar uma nação, com gente capaz de pensar. "
..
[José Arthur Giannotti]
.
.
Foto: disponível em opiniaotriunfodigital.blogspot.com
.

28 comentários:

Cora disse...

Nosso sistema educacional é falho e tem resultados ainda questionadores.
Alguma escolas formam os trabalhadores em massa, enquanto outras formam a elite!
Trabalhar é muitas vezes obrigação e não escolha!
Precisamos de uma reforma no ensino, nos educadores, e dos educandos...até quando formaremos pessoas incapazes de questionar sua realidade e com isso transformá-la!
A evasão não é um escolha é sim uma imposição, esta a qual a escola tem parte!

Cora.

Mila Lopes disse...

Olá!

Adorei seu post!

Concordo com nossa amiga aí em cima, nosso sistema educacional é falho...jamais poderemos saber nossos direitos se não soubermos ao menos ler...
Bjs

Mila

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Uma vergonha, mas acho que tem jeito.

Noite de luz.

Rebeca

-

Astrid Annabelle disse...

Essa é uma história que precisaria recomeçar do zero...tudo está errado do começo ao fim!
Haverá interesse???
Duvido.
É lamentável.
Um beijo Hugo...está melhor?
Astrid Annabelle

so sad disse...

o brasil precisa melhorar muito a questao da educação para poder pensar em ser realmente uma potencia.
bjo

Machado de Carlos disse...

É um assunto muito sério esse. Não há como cuidar das crianças, pois as leis favorecem as crianças em todos os sentidos. Estas mesmas leis dão autoridade infantil. Elas fazem o que querem.
Deveria haver um trabalho mais sério envolvendo, a juventude e principalmente a área de saúde abrangendo a parte psicológica.

Um abraço, amigo. Obrigado pela visita!

Renato Orlandi disse...

É difícil porque essas pessoas realmente passam necessidade, mas MEGA concordo que a escola não deve formar apenas pessoas para ganharem dinheiro, e sim caráter e cidadania e etc......

Afrodite disse...

Infelizmente nosso sistema educacional deixa em muito a desejar.
Até mesmo os particulares.
A minoria é realmente boa,e acesso a estes só a classe alta...
que não é nosso caso!
Lamentável!
Beijo!

Sônia disse...

O mais importante formar gente capaz de pensar!
Para que não se repita absurdos como o da auxiliar de enfermagem que injetou vaselina no lugar do soro.


Bom dia Hugo!

Everson Russo disse...

Realmente é muito triste isso,,,,um belo dia pra ti amigo,,,abraços.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Concordo com as palavras do meu professor, com que terminas o teu post.
E para a professora de Sta Maria: ah, se todos fossem iguais a você...
Que quadro calimitoso, porém real, o que nos pinta, querido Hugo.
Que em 2011, tudo melhore...
Um beijo, amigo,
Renata

Pelos caminhos da vida. disse...

Concordo com as palavras de Cora...

Um bom dia pra vc amigo.

beijooo.

Bandys disse...

Sem contar nossas crianças envolvidas com as drogas.

Um beijo, belo texto.

Paulo Braccini disse...

Gosto de suas percepções sobre a nossa realidade ... parabéns

bjux

;-)

Diogo Didier disse...

AMIGO, DESCULPE NÃO COMENTAR O SEU POST, MAS PRECISO QUE VOCÊ DÊ A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA UM POST DO MEU BLOG.

É MUUUUUUUUUUIIIIIIITO IMPORTANTE!

http://serfelizeserlivre.blogspot.com/2010/12/2010-o-ano-dos-gays-o-ano-da-homofobia.html

BJOXXXXXXXXXXXXXXX E OBRIGADO

ღPat.ღ disse...

Penso, que eles.. lá de cima... não tem interesse que a população, o cidadão pense!!!

Excelente teu post meu amigo lindo.
Beijãozão e obrigada pelo teu carinho.

Glorinha L de Lion disse...

Nossa que assunto sério! Educação e de qualidade, é isso que prego sempre lá no meu Café... realmente só se faz um país digno e um povo que pensa com educação de qualidade...mas será que interessa aos donos do poder que esse quadro se reverta? muito bom seu post, Hugo, parabéns! bjs,

Marcos Campos disse...

Complicadíssimo isso, mesmo com tantas "bolsas" do governo...lastimável! Mas concordo quando se diz que os pais são os grandes responsáveis pela não evasão das crianças...
Abraço Hugo!

Enrique Coimbra disse...

Olha, se prepara, porque eu vou comentar pra caralho. Essa realidade é foda, pra começo de conversa, mas TUDO começa em casa. Os pais dessas crianças que abandonam escolas podem ter parcela da culpa (ou não, como vejo na minha escola), mas poderiam contribuir para o crescimento e apoio educacional. O grande problema é que esses pais são tão problemáticos ou inexperientes quanto os filhos. Poucos são os pais maduros e experientes que conseguem manter como OBRIGAÇÃO + SATISFAÇÃO o hábito educacional. É, porque não adianta empurrar matemática na goela do garoto que quer ser artista. Não adianta. Mas porra, largar o colégio pra ser ajudante de pedreiro? "Ah, é porque os pais estão com dificuldade financeira" SE FOR POR ISSO, NÃO TENHAM FILHOS, CARALHO! O PAÍS É CHEIO DE PERDEDORES, CRIANÇAS COM FOME E ANIMAIS ABANDONADOS, ENTÃO PRA QUE MAIS GENTE PRA SOFRER?! Pra vocês que pretendem ter filhos um dia, PEÇO, PELO AMOR DA DIVINDADE QUE VOCÊ ACREDITA, para adotar! ADOTAR! Tirar essas crianças das ruas, oferecer uma mão para aqueles que sabem o valor de ter uma família, de ouvir o conselho dos pais e que podem ser moldados a se tornarem vencedores.
Eu tento não me importar, e dentro desse comentário eu não conseguiria expor tudo que eu penso E sinto, mas cara, é de doer. Parabéns pelo post, acho que tocar em pontos assim é como um "ACOOORDA" pra muita gente. Eu preciso de minhas doses todos os dias. E nem revisei o comentário, então ignore meus erros.

Tatá disse...

educação hje em dia é coisa totalmente diferente do que deveria ser.
amei aqui.
:*

wallace Puosso disse...

que triste um país onde precisamos ler coisas dessas com uma frequência que chega a sssustar. Realmente o caminho é longo e complexo. Mas precisamos começar de algum ponto. Parabéns pela reflexão! Abraço e bom fim de ano!

Arsênico disse...

Eu fico indignado com notícias como esta! Quando estudava minha mãe só me permitia faltar às aulas quando estava doente!

Tudo isso é o reflexo dos pais que hoje em dia não estão nem aí!

Não sou pobre... mas também não sou rico... sempre estudei em colégio público... e graças ao esforço dos meus pais em me manter na escola... hoje estou formado!

Enquanto não houver uma conscientização dos pais de que a educação é necessária não apenas para arrumar um bom emprego... o Brasil continuará com auto número de evasão escolar!

Inclusive acredito que o sistema didático adotado pelas escolas deveria ser reestruturado!

***

aBraço!


;-D

Janaina Cruz disse...

Muitos têm que deixar de buscar o conhecimento para correr atrás do sustento da família...
Teimo em acreditar que algum dia tudo melhora...
Amei teu blog, bom gosto musical, passo a seguir-te!

Lis disse...

Oi Hugo
estive uns dias ausente , volto com saudade e vontade ver os amigos.
Seu compromisso com a educação é tão bonito e louvável, tomara nosso pais tenham mais homens e mulheres dispostos a informar e cooperar com a educação.
Evasão escolar ainda nesses tempos é uma lástima.
boa noite
deixo abraços

Flor de Lótus disse...

Oi,Hugo!Ler isso me deixa tão triste sabe, eu não sou educadora,ms tenho uma paixão por educação e acredito que só através da educação teremos um país melhor,mas o governo não tá nem ai, as pessoas uqe passam grande necessidade não tem noção do prejuízo que estão causando a seus filhos por não darem a eles as mínimas chances de estudo.
Beijosss

Daniel Savio disse...

Mesmo assim, são fatos tristes, pois nunca deveria deixar a escola, pois assim podemos forma cidadãos mais conscientes...

Fique com Deus, menino Hugo.
Um abraço.

Adriano Berger disse...

É mais um índice triste esse do nosso Brasil. Aqui em Palmas-TO, onde o giro de funcionários nos supermercados é muito alto, nota-se que muitos dos maiores de 18 anos cursam o EJA (supletivo) ou ainda pretendem cursar o EJA, pois já abandonaram a escola para trabalhar.

Ou seja: o governo paga o bolsa escola para os pais, os filhos deixam de frequentar escola para trabalhar, e na propaganda eleitoral o pesidente se orgulha de gerar emprego... o buraco é mais em baixo, e o dia em que descobrirem, não há de ser tarde demais?! Remeto-lhe ainda àquele post recente sobre as notas do ensino brasileiro perante o resto do mundo. Uma vergonha... e a gente ainda paga por isso.

Grande abraço!
Adriano

Lúcia Soares disse...

Por que, no interior da Bahia encontramos "uma mulher" que acolhe um menor "como filho", e o faz praticar atos ilegais e no interior da RS encontramos "uma mulher" que zera a evasão, pelo menos em sua classe escolar?
Dá pra entender porque umas nascem "para o mal" e outras nascem "para o bem"?
Fico triste, sabe?
É tão mais fácil fazer o certo, dá tão menos trabalho!
Mas o mal parece que tem uma força maior.
Uma pena!