quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Cálice



Como beber dessa bebida amarga
Tragar a dor, engolir a labuta
Mesmo calada a boca, resta o peito
Silêncio na cidade não se escuta
De que me vale ser filho da santa
Melhor seria ser filho da outra
Outra realidade menos morta
Tanta mentira, tanta força bruta
.
Como é difícil acordar calado
Se na calada da noite eu me dano
Quero lançar um grito desumano
Que é uma maneira de ser escutado
Esse silêncio todo me atordoa
Atordoado eu permaneço atento
Na arquibancada pra a qualquer momento
Ver emergir o monstro da lagoa
.
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue
.
De muito gorda a porca já não anda
De muito usada a faca já não corta
Como é difícil, pai, abrir a porta
Essa palavra presa na garganta
Esse pileque homérico no mundo
De que adianta ter boa vontade
Mesmo calado o peito, resta a cuca
Dos bêbados do centro da cidade
.
Talvez o mundo não seja pequeno
Nem seja a vida um fato consumado
Quero inventar o meu próprio pecado
Quero morrer do meu próprio veneno
Quero perder de vez tua cabeça
Minha cabeça perder teu juízo
Quero cheirar fumaça de óleo diesel
Me embreagar até que alguem me esqueça

.
.
[Chico Buarque / Gilberto Gil]
.
.
Abaixo segue o vídeo com uma brilhante apresentação da Maria Bethânia.
.



23 comentários:

Iandê Albuquerque disse...

Não tinha escutado esta musica ainda, maravilhoso poema.

Tchau, e passa no meu blog, novo post:
www.iandeee.blogspot.com :)

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Hugo.
É o segundo blog que visito hoje, e que posta essa música. Adoro, faz parte da minha história.
Bjux

Luci Cardinelli disse...

eu amo essa música! principalmente com chico e milton nascimento.

beijos

Paulo Braccini disse...

Adooooro ... marcou minha vida ...

bjux

;-)

Luiz Guilherme disse...

forte, com algum sabor levemente adocicado...

http://guilg7.blogspot.com/

vlw...

Lou Albergaria disse...

Arrasou no post, hein, Moço!!!

Divino, Maravilhoso!!!

BEIJO GRANDE!!!

Saudades...

Bandys disse...

Bela musica.


Adoro.

beijos

Lívia Azzi disse...

"Temos disfarçado com falso amor a nossa indiferença, sabendo que a nossa indiferença é angústia disfarçada, temos disfarçado com o pequeno medo o grande medo maior e por isso nunca falamos o que realmente importa... falar o que realmente importa é considerado uma gafe"
(Clarice Lispector. In: Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres)

Um beijo!

Flor de Lótus disse...

Cálice!Um trocadilho usado por Chico nos tempos de ditadura,por pior que seja a democracia ela sempre será melhor do que qualquer ditadura não podemos nos esquecer disso.
Beijosss

Graça Pereira disse...

Esta página hoje escreve-se com letra grande e a oiro!
Conheço este poema de cor porque há muito tempo me conquistou...pela sua beleza e significado. Chico Buarque, gilberto Gil e para fechar, a voz da Diva: Maria Bethania!
Melhor? Impossível!
Beijo e bom fds
Graça

garoto cientista disse...

Menino, que belo texto, adorei as alusões feitas, há muita coisa ai que da um maravilhoso debate sobre a sociedade atual e seu destino, suas escolhas, suas hipocrisias. Magnífico, abraços.

Dani Brito disse...

Nossa, nunca ouvi essa musica.
Vou procurar pra ouvir, achei a letra super forte .
"Mesmo calado o peito, resta a cuca"...e calar a voz da cuca é o mais dificil...

Beijokas
=)

Gi disse...

Oi Hugo,
Amo Chico Buarque, não conhecia essa versão da M. Bethânia.
Show.
Beijos,
Gi.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

a letra da é maravilhosa

Arsênico disse...

Simplesmente incrível... não há palavras para descrever!!!

***

umBeijo!!!


;-)

Naty e Carlos disse...

O amor nasce de um beijo, cresce de um sorriso, alimenta-se de um carinho e ressuscita de um perdão."
Uma boa semana
Bjs com carinho

Gabriel Von Borell disse...

Grande Chico Buarque ! Um dos melhores artistas desse país ...

Abraços .

Enrique Coimbra disse...

Ok, me pegou nessa: "Mesmo calada a boca, resta o peito"

LINDO POEMA! É um daqueles que a gente lê enquanto espera um chá ficar pronto, no fim de tarde de domingo, em algum lugar boêmio. Não sei, me lembra isso mesmo! AHUAHUAHAUH

Marcelo Novais disse...

Amigooo
Pke a Bethânia fAZ isso com a gente?
mexer dessa maneira?

Diva é Diva!

E fico muuito feliz q vc se sinta numa balada quando está no meu blog! =D

me sinto numa mesa de bar com Bethania tocando no JuKEBOx quando estou aki
hehe
bjoos!

Majoli disse...

Arrasou nessa escolha, ameiiiiiiiiiii.
Um beijo enorme pra ti meu querido Hugo.

Estou em transe...rsrs.
Vou ouvir de novo...rsrs.
Bom final de semana meu amigo.

Majoli disse...

Não sei se comentei, acho que sim...
:)
Saudades de você.
Espero que esteja tudo bem com você.
Beijo enorme no teu ♥

Manuela Freitas disse...

Olá Hugo,
Esta canção é demais, comove-me até às lágrimas!...
Beijinhos,
Manú

Aníssima Duarte* disse...

Essa música é mais que uma canção, é uma prece pela liberdade...É o grito de uma geração que não se contentou em permanecer amordaçada! Muitos temos q agradecer!
Tenho um post q se liga muito a esse: www.espacoliterariodaana.blogspot.com

Abração pra ti!