quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Eu agi sempre


.
Eu agi sempre para dentro.
Eu nunca toquei na vida.
Nunca soube como se amava...
Apenas soube como se sonhava amar.
Se eu gostava de usar anéis de damas nos meus dedos,
É que às vezes eu queria julgar que as minhas
mãos eram de princesa.
Gostava de ver a minha face refletida,
Porque podia sonhar que era a face de outra criatura.
.

[Fernando Pessoa]
.
,
.
Foto: Ricardo Canhoto - http://br.olhares.com/
.

40 comentários:

Daniel Savio disse...

Amor nos encontramos no outro, não necessariamente nos espelhamos no outro...

Fique com Deus, menino Hugo.
Um abraço.

Tudo Aconteceu Assim disse...

Olá, ou estou em sintônia com o mundo, ou todos pararam para pensar em sonhos e fantasias, hoje também postei minha idéia com o título falácia, que usei os meus mais secretos sonhos para passar o que meu coração está almejando atualmente.
Adorei o verso.
Abraços
Walter

Pat. disse...

Meu bailarino lindo...

Que mais dizer?
Sonhe, ouse... viva a vida!
Tudo que brota de dentro, vem ais forte.
Beijos mil em ti.

Nilce disse...

Muito lindo o texto escolhido.
Viver no imaginário, introspectivamente é a solução do poeta.

Bjs no coração!

Nilce

J. M. disse...

Tinha que ser Pessoa! Abração.

Alysson-Syn disse...

Belo poema, Hugo! Mas sou recém-adepto da filofia de agir pra fora, sonhar menos do que viver... (mas ainda gosto de me ver por fora, em 3ª pessoa, como reflexo de espelho)

Obrigado pela visita, volto aqui mais vezes!
Abração!

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Hugo
Fernando Pessoa, dispensa comentários. Amei
Bjux

Deia disse...

Oi Hugo! Será que o nosso reflexo nos mostra um eu às avessas? Somos nós, mas invertidos, corrompidos? Ou um outro melhor, mais alinhado? Que importa? É apenas um reflexo, um possível "e se" - E Fernando o fazia como ninguém! Beijos, Deia.

Pelos caminhos da vida. disse...

Grande Fernando Pessoa.

beijooo.

Paulo Braccini disse...

magnífico ... é como o Daniel contextualizou muito bem em seu coment ...

"Amar é nos encontramos no outro, não necessariamente nos espelharmos no outro..."

bjux

;-)

Água disse...

Hugo, Fernando Pessoa é inimitável! Gosto muito quando leio seus textos, obrigada pela escolha desse. Um abraço, Água.
PS: Hoje à noite será publicado o último capítulo do "Menino encantado". Como você pediu que lhe avisasse, já estou deixando aqui o aviso! Espero você lá!

Adriano disse...

Mais uma vez seu post me trouxe a lembrança do trecho de uma canção:

"A gente passa a entender melhor a vida,
quando encontra o verdadeiro amor.
Cada escolha uma renúncia, isso é a vida..."

Grande abraço Hugo!

Essência e Palavras disse...

Agir... é parte!Bela escolha de texto, Hugo.

beejo!

Ester disse...

Sua sensibilidade em mostrar esse texto de Pessoa é grande e linda!
Poder sonhar-se outras criaturas é o que ajuda a construirmos o que somos, pois no final de tudo, somos a somatória de todas as impressões e pessoas que passaram por nossas vidas,

bom te ler, sempre! Bjs!

Renato Orlandi disse...

aaah sim, por isso que gosto tanto do Pessoinha, me identifiquei com este pequeno poema... também uso anéis para me sentir digno deles em outras circunstancias... abraçooo!

Mariana disse...

este poema é para ser um alerta q devemos siguí-lo ao contrário.
Não devemos só sonhar em amar, devemos amar e tocar a vida.

Pena disse...

Fabuloso e Admirável Amigo:
Um Fernando Pessoa brilhante. Só consagra o seu talento gigantesco.
Parabéns pela escolha. Perfeita.
Abraço forte de amizade e respeito.
MUITO OBRIGADO pela sua simpatia no meu blogue.
Sempre a admirar o que escreve divinalmente e as opções literárias porque opta de forma enorme e fantástica.

pena

Bem-Haja, extraordinário Amigo!
Adorei.

Pistoleiro Corvo disse...

Fernando indo e vindo, ganhando sempre novos corações com suas belíssimas obras.

Abraços Hugo!

Duda Martinez disse...

Olá, como está? Obrigada por sua visita. Bom revê-lo. Já faz tanto tempo, não?
Beijoka

Humana disse...

O fabuloso Fernando Pessoa!
Gostei muito da escolha mas só fazes boas escolhas. ;D
Beijinhos querido Hugo.

Fatima disse...

AHHHHH, seu Fernando sabe mexer com a gente né!
Bjs.

Manuela Freitas disse...

OLá Hugo,
O poema é interessante, só que não me parece ser de Fernando Pessoa!...
Bj,
Manú

Pérola disse...

Mandou bem,exelente escolha.
Beijos meu querido.

Vivian disse...

...outro poeta não poderia
escrever tão lindo!

bjs, lindeza!

Angélica Lins disse...

Amo F. Pessoa...


E quanto a face, gosto daquela que tu mostras e demosntras em palavras.

garoto cientista disse...

Olá, é um prazer estar aqui novamente. Gostaria de deixar aqui um pedido, inscrevi o ternuraeintimidade no concurso blogbooks na categoria sexo (sexualidade), quem sabe ele vira livro! Para isso gostaria muito de sua ajuda votando em meu blog, basta ir para este link
http://www.blogbooks.com.br/blogs/votando/YmxvZ2Jvb2tzXzcwNQ==
ou diretamente no meu blog, no selo localizado no canto superior direito, pode votar quantas vezes quiser, o garoto cientista fica muito grato!

Majoli disse...

Oi Hugo, que linda escolha.
Amo Fernando Pessoa..."Eu agi sempre" é tão profundo...nunca soube como se amava, sabe que muitas vezes me pego perguntando, como será que se ama de verdade?
Pois sempre que amei, parece que não foi certo...sei lá.
Agora sonhar como se ama, ah isso eu sei e muito.

Beijos meu querido e uma linda noite.

Sil.. disse...

Tão euuuuu isso, Hugo!

Um abraçãoooo meu querido!!!

HSLO disse...

Oi Manuela,

O escrito que publiquei do Fernando Pessoa em meu blog, encontrei em um dos cds da Maria Bethânia, que tenho aqui. Ela sempre grava poemas e citações dele, pois ela é o poeta que ela mais gosta.
Porém, na maioria das vezes ela edita os poemas, narrando apenas alguns trechos que combinam com a música que ela vai cantar.

Mas o poema original está aqui no Arquivo Pessoa, é só clicar e conferir que é sim do Fernando Pessoa.

http://arquivopessoa.net/textos/4495

Abraços Manu,

luz e paz


Hugo

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Fernando Pessoa é sempre perfeito e vai bem a qualquer hora.

Bom dia pra vc, Hugo!

Beijo grande!

Manuela Freitas disse...

Olá amigo Hugo,
Peço imensa desculpa a vc, de facto tem toda a razão, eu não conhecia. A minha confusão foi que como Fernando Pessoa se dividiu em vários, com personalidades diferentes, esta frase foi tirada de O Livro do Desassossego, do seu heterónimo Bernardo Soares.
Estou desculpada?
Beijinhos,
Manú

Manuela Freitas disse...

Desculpa querido amigo, tens toda a razão, a minha confusão foi de FP ter vários heterónimos, com personalidades diferentes e essa frase ser de O Livro do Desassossego de Bernardo Soares.
Beijinhos,
Manú

HSLO disse...

Fica trranquila Manuela...

abraços
de luz e paz

Bandys disse...

Um texto lindo demais, daqueles que a gente lê e rele e o pensamento voa longe.

Parabéns hugo pela escolha, eu amei.

Beijos

Marcos Campos disse...

Delicia de texto, como sempre!
Abraço Hugo!!

Vaca Jersey disse...

Agradecemos a solidariedade nesse momento doloroso.
Att.
Vaca Jersey Enterprises SA

Arsênico disse...

aDorei... senti uma vibe meio travesti entubada... ou me engano?...

Palavras de extremo bom gosto!

xD

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Maravilhoso! Sempre sintonizados! Mas meu querido supera!
Beijos, Hugo!

O Tempo não pára
e ainda bem que nós sabemos disso, e que somos caras; eu, já estou pra coroa!!!


Disparo contra o sol

Sou forte sou por acaso

Minha metralhadora cheia de mágoas

Eu sou um cara

Cansado de correr

Na direção contrária

Sem pódio de chegada ou beijo de namorada

Eu sou mais um cara

Mas se você achar

Que eu tô derrotado

Saiba que ainda estão rolando os dados

Porque o tempo o tempo não pára

Dias sim dias não

Eu vou sobrevivendo sem um arranhão

Da caridade de quem me detesta

A tua piscina tá cheia de ratos

Tuas idéias não correspondem aos fatos

O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado

Eu vejo um museu de grandes novidades

O tempo não pára

Não pára não não pára

Eu não tenho data pra comemorar

Às vezes os meus dias são de par em par

Procurando uma agulha num palheiro

Nas noites de frio é melhor nem nascer

Nas de calor se escolhe: é matar ou morrer

E assim nos tornamos brasileiros

Te chamam de ladrão de bicha maconheiro

Transformam o país inteiro num puteiro

Pois assim se ganha mais dinheiro

A tua piscina tá cheia de ratos

Tuas idéias não correspondem aos fatos

O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado

Eu vejo um museu de grandes novidades

O tempo não pára

Não pára não não pára

Dias sim dias não

Eu vou sobrevivendo sem um arranhão

Da caridade de quem me detesta

A tua piscina tá cheia de ratos

Tuas idéias não correspondem aos fatos

O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado

Eu vejo um museu de grandes novidades

O tempo não pára

Não pára não não pára

Cazuza.

Muito obrigada!
Até mais+++

Rodrigo Teixeira disse...

bah, isso foi pra mim?


hehehe


beijones

Textos da Cri disse...

Sonhar é bom, a gente aprende desde pequenininhos!!!

beijos amigo!