segunda-feira, 19 de abril de 2010

A morte

.
O simbolismo da morte é fim; fim de uma etapa e início de uma outra. A religião nesse ponto nos auxilia, acenando com uma continuidade após a vida. Crença essa necessária, independente de todas as variações religiosas (reencarnação, ressurreição, etc.), para que fosse possível superarmos a dor infinita da perda de um ente amado. Se não houvesse a fé na continuidade e reencontro, perderíamos o estímulo fundamental da vida - estarmos ao lado dos seres amados. Tudo se tornaria sem valia com a perda eterna dos seres importantes na nossa existência.
.
Saliento que a importância de nos defrontarmos com essa triste realidade é a valorização dos momentos em que estamos com nossos entes queridos, tratando-os mais carinhosamente, com respeito e tolerância, porque nos conscientizamos que algum dia não os teremos mais presentes conosco. Fazendo essas considerações, gradativamente alteramos nosso comportamento até então provavelmente egoísta, despreocupado com os pequenos detalhes de relacionamento, tão fundamentais para a boa qualidade de uma vida.
.
A vida se resume em saber apreciar cada oportunidade como sendo a única. E parafraseando nosso saudoso Vinícius de Moraes ”viver cada momento como nunca mais”. Viva intensamente ao lado das pessoas que lhe são caras, pois não sabemos quanto tempo mais nos resta ao lado delas. Não faça disso um drama, mas sim uma conscientização para aproveitar mais adequadamente esses preciosos momentos que a vida nos oferece.

A VERDADEIRA FUNÇÃO DE REFLETIR SOBRE A MORTE É A VALORIZAÇÃO DA VIDA.
.

[Suzi Camacho]
.
.

33 comentários:

Marcelo Mayer disse...

quando li na bibila que quando morremos viramos nada, sem existir um depois, almas vagando... ai sim meu mundo começou a fazer mais sentido.

Pérola disse...

Boa tarde meu querido.
Eu ñ tenho medo da morte e nem a temo.
O q me apavora é perder quem eu amo,uma atitude bastante egoísta eu sei, mas adoraria ser poupada dessa dor.
Beijokas amado.

Arsênico disse...

Adorei o texto... e graças a essa nova novela das 6... to achando tudo muito mais lindo! Até dá vontade de morrer!!!

Quanto a valorizar o tempo em que estamos perto das pessoas que amamos... é importante comemorarmos cada aniversário... cada data festiva! Cada data... é uma data a mais que aquela pessoa passa conosco!!!

Vamos valorizar nossos amores...

***

Gostei tanto da música do John Legend • Someday... que baixei! hahaha!!!

***

:D

Daniel Savio disse...

Penso um pouco diferente, pois mesmo que não encontremos a pessoa que amamos devemos honrar o legado que ela nos deu sendo felizes...

Pelo menos penso assim.

Fique com Deus, menino Hugo.
Um abraço.

Viajamos 7 léguas disse...

estou começando um blog e amei o teu virarei seguidora

Fatima disse...

Vou refletir sobre o assunto Hugo!
Bjs.

lis disse...

Um assunto que precisamos enfrentar com serenidade, não é boa a separaçao de pessoas queridas e pensar na propria morte é meio sinistro, rs mesmo que nao tenhamos medo.
É sempre um mistério ,mas temos esperanças biblicas apontando para uma nova vida onde nao haverá pranto nem dores.Fico com essa sensação Hugo e vamos vivendo com bastante amor ao nosso redor.
meus abraços tudo de bom nessa semana

♥*♥(franciete)♥*♥ disse...

É pena que muitas pessoas só saibam chorar quando alguém muito estimado parte, pois enquanto estão perto nem se apercebem que essa pessoa existe.
Mas há sempre um poder superior que nos guia, e vê, daquilo que somos capazes e então caberá ai o julgamento.
Beijinhos de luz e paz

Felina Mulher disse...

O gosto pela vida é algo imprescindível para quem quer viver e ser feliz nessa vivência; a visão da morte, portanto, depende da visão da vida que temos.

Um beijo moço.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Hugo
Não existe morte, existe mudança de matéria.
Bjux

Pelos caminhos da vida. disse...

Esse é um assunto que me assusta sei que ninguém escapa dela, mas prefiro não comentar.

A votação continua até dia 21/04 amigo conto com seu voto, obrigada.

beijooo.

Taw disse...

Hum... a vida é raríssima... só lamento que muitos vivos tem pouca oportunidade de conhecê-la... :(

:/

Hod disse...

Olá Hugo, a grande dificuldade das sociedades ocidentais é confundir a Morte com a Finitude.

Começa a encarar a finitude como uma perda.
Supostamente quem perdeu não peocupa-se com quem transcendeu. Encarna em a dor da perda. " Como que ele teve a coragem de ir e me deixar aqui?...) Eis aí a maior manifestação dos sentimentos egóicos. Assim como o nascimento é celebrado a finitude e o ato de transcender também deveriam ser celebrados.

Para isso não precisa religião e muito menos extrema unção.

Forte abraço amigo.

Hod.

Mulher Asterísco disse...

Concordo!

O medo da morte é o medo da vida!

Lucas disse...

"Quando percebemos o valor da vida, damos menos valor ao passado e preocupamo-nos mais em preservar o futuro"

Mesmo o futuro sendo incerto

abraços!!!

^^

Mulher na Polícia disse...

Olá, Hugo...

Podemos ter esperanças porque Ele ressuscitou. E nos dá essa promessa de que se vivermos por ele ele nos dará a vida eterna.

Eu creio...

Beijo!

Ozenilda Amorim disse...

Oi Hugo, bom feriado para você, menino.
;)

Serginho Tavares disse...

No tarot a morte é também renascimento!

e você eternamente querido no meu blog sempre... o que seria dele sem você?
beijão amigo

Vaca Jersey disse...

Esse lance da morte é um saco, né? Mas é tudo relativo... boa reflexão, Hugo!!!!! Hugzzzz!!!!!

Lú Silva disse...

Hugo verdade!
Mas, aqui perder quem amamos dói demais. Não gosto nem de pensar que já dá vontade de chorar. Viva a vida!!!

bjos

Germano Xavier disse...

Peter Pan acreditava em fadas. Eu acredito na morte.


Continuemos, Hugo...

Ana Maria disse...

Meu menino, obrigada pelas visitas.
Tenha um ótimo feriado!
Beijinhos de luz!

marcelo dalla disse...

Linda reflexão, meu querido... A morte é mesmo a maior das ilusões, o medo de viver e o medo de morrer são as mesma coisa.
Que saibamos viver a vida intensamente e mais do que isso: que a gente saiba em cada minuto que somos eternos!
bom feriado!!!

Vladir Duarte disse...

Realmente, sempre que falamos sobre a morte, acabamos refletindo sobre a vida. E é preciso sempre fazer isso.

May Santos disse...

Pensar na morte ainda é um dos grandes medos da sociedade...


Bjkas




Bom feriado ^^


:)

Dalva disse...

Oi, Hugo!

Eu acharia a morte assustadora se pensasse que seria o fim de tudo...

Bjs.

Evelyne Freitas disse...

Excelene post!
minha idéia é a seguinte:
Viver um dia de cada vez como se fosse o último!

Liene disse...

Nossa única certeza.

Grande abraço, Hugo!

- gabs, disse...

Concordo com você pelo fato da idéia da continuidade de uma vida nos encoraja a viver melhor, crendo que nunca perderemos para sempre quem amamos; que podemos, pelo menos, os encontrar do outro lado da vida.
Mas crer neste fato, não me faz pensar que seja mentira, ou algo inventado apenas da bíblia.
A vida tem me surpreendido tanto, as pessoas também, não me seria estranho se existe coisas a mais e inexplicáveis ao ver humano.

Um grande beijo.

•.¸¸.•*♥*•.¸¸.• Sanzinha •.¸¸.•*♥*•.¸¸.• disse...

"A VERDADEIRA FUNÇÃO DE REFLETIR SOBRE A MORTE É A VALORIZAÇÃO DA VIDA."

Eu assino embaixo.

Super beijo pra vc, Hugo!

Espaço Aberto disse...

É com imenso prazer que chegamos até a sua casa e convidamos você a fazer parte do Espaço Aberto – Um blog para todos! Lá você em breve encontrará proposta para postagens coletivas (Tem uma ótima que já está pronta para ir ao ar!), sorteio de brindes, entrevistas, publicações dos mais diversos assuntos, enfim você não pode ficar de fora. Venha participar!

Ran Omelete disse...

Bem, não acho que a crença da vida após a morte seja necessária, independente da variação religiosa. Existem crenças pagãs antigas que diziam que nada existe após a morte, apenas um nada absoluto, negativo, vazio. E acho que eles viviam numa boa, porque eu também acredito (na maior parte do tempo) que não existe nada após a morte, e vivo tranqüilo.

Acho que acreditar que existe algo após a morte, que vamos continuar existindo, que vamos estar ao lado das pessoas amadas, e coisa e tal, isso só atrapalha. Pra viver cada momento como se fosse o último, a gente tem que abandonar a idéia de vida após a morte, e aceitar o fato de que não há nada, que somo finitos e que vamos desaparecer completamente nesse universo tão grande.

Léo Metallica disse...

É difícil não dar importância para o fato de que a morte a todos levará.

Fico tranquilo na minha crença de que a morte é apenas o início de tudo. Um estágio corporal do todo que é a vida. Creio que o universo é complexo demais para tentarmos a audácia de entendê-lo.

Assim como penso que a maior força que tenho quanto a deixar para trás os entes queridos é a de não ficar com remorso de alguém. Acho que morrer com remorso é algo de que nem minha alma suportaria. Vivo minha existência baseando nisso daí. Não deixar mágoas.

Direto do Rio.
Abraço.