terça-feira, 3 de novembro de 2009

Era uma vez...


Era uma vez, mas eu me lembro como se fosse agora. Eu queria ser trapezista, minha paixão era o trapézio. Me atirava do alto na certeza que alguém segurava-me as mãos não me deixando cair. Era lindo mas eu morria de medo, tinha medo de tudo quase: cinema, parque de diversão, de circo, ciganos, aquela gente encostada que chegava e seguia. Era disso que eu tinha medo. Do que não ficava pra sempre.Era outra vez outro parque, outro circo, ciganos e patinadores. O circo chegou a cidade, era uma tarde de sonhos e eu corri até lá. Os artistas se preparavam nos bastidores para começar o espetáculo e eu entrei no meio deles e falei que queria ser trapezista. Veio falar comigo uma moça do circo que era a domadora, era uma moça bonita, mas era uma moça forte, era uma moçona mesmo. Me olhou, riu um pouco e disse que era muito difícil mas que nada era impossível. Depois veio o palhaço Polly, veio o Topsy, veio Diderlang que parecia um príncipe, o dono do circo, as crianças, o público... De repente apareceu uma luz lá no alto e todo mundo ficou olhando, a lona do circo tinha sumido e o que eu via era a estrela Dalva no céu aberto.Quando eu cansei de ficar olhando pro alto e fui olhar para as pessoas, só aí eu vi que estava sozinha.
.
[Antônio Bivar]

32 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

O perfeito aproveitamento do dia de hoje é a melhor preparação para o dia de amanhã.

Boa noite.

beijooo.

Pelos caminhos da vida. disse...

O perfeito aproveitamento do dia de hoje é a melhor preparação para o dia de amanhã.

Boa noite.

beijooo.

Pelos caminhos da vida. disse...

O perfeito aproveitamento do dia de hoje é a melhor preparação para o dia de amanhã.

Boa noite.

beijooo.

continuando assim... disse...

.... no final...estamos sempre sozinhos ..

gostei

bj
teresa

Thi disse...

tbm adorei ... muito massa!! o texto !!!

abraços da uma passada la no meu :D

abraços

Daniel Savio disse...

Texto bonito, mas dá para pensar que é artista acaba não criando um raiz nos lugares que passa...

Obrigado por visitar os meus dois blogs.

Fique com Deus, menino Hugo.
Um abraço.

neli araujo disse...

Olá, Hugo!

Obrigada pela visita, amiguinho!

Ah, os sonhos...quando despertamos vemos que estamos sózinhos...

beijoca carinhosa,

neli

Marcelo Mayer disse...

ser artista é dilacerante

Aninha Leme disse...

adorei, querido.
de fato, estamos sempre sozinhos na hora de aguentarmos o peso das decisões difíceis ou da mais completa omissão.
beijos e boa semana pra vc!

Fatima disse...

Texto muito legal Hugo!
Ótima semana para vc!
Bjs.

Fabiano (LicoSp) disse...

Texto bonito, mas ñ entendi :(

Acho que é o sono!!! volto para rele-lo depois.

abs e boa semana

(Carlos Soares) disse...

Muito bom.E ainda nos trouxe a imagem do circo

Vera Y. Silva disse...

O trapézio é uma boa metáfora para a vida. Mas nesta é ainda mais perigoso, pois nunca há a rede de segurança.

António Gallobar disse...

Que belo texto, trazendo à memoria os sonhos de criança, e porque não ser trapezista, afinal viver já é uma questão de grande equilibrio, muitos parabens adorei naturalmente.

Abraço
Gallobar

António Rosa disse...

Hugo,

«Perfeito coração» este seu post. Lindo.

Abraço.

Juliano disse...

Eu tenho medo de palhaços até hoje =/.

Mas os trapezistas fascinam qualquer um, não é mesmo.

Grande Abraço Hugo, muito obrigado pelo carinho la no meu blog.

Everson Russo disse...

Mue Deus, eu cai da cadeira só de pensar na altura, esse negocio me deixa meio zonzo...rs..rs..brincadeira, a gente quando tem um sonho, é só correr atras que um dia ele para e a gente consegue...abraços meu querido e tenha uma belissima semana.

Lú Silva disse...

Lindo demais!!!!

Obrigada pela visita e carinho!!!

bjos

Paulo Braccini disse...

os sonhos são realmente a mola propulsora da vida ... se não sonhamos não temos como projetar nossas vidas ... mesmo q os sonhos por determinados momentos nos levem a um sentimento de solidão e de decepção ... este sentimento será passageiro e a realidade será gloriosa ...

adoro este texto do Bivar

bjux queridão

;-)

Gian Fabra disse...

obrigado pela visita Hugo

gostei do texto
estou seguindo tb
abs

Lorena Portela disse...

aiii, q forte!!!

beijo!

Mauri Boffil disse...

perfeito, e, quem disse que é fácil ser artista?
Abraçãozão

GUILHERME PIÃO disse...

Quando ia ao circo (pena que estão acabando) o que mais me chamava a atenção era o Trapézio e o Globo da morte, mas nunca pensei em fazer parte.
Belo texto e sonho.
Abraços

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Boa Tarde, Hugo!
Linda Escolha! Era uma vez...Contos são sempre Lindas escolhas. Prova de que ser Artista vale a pena mesmo! Lembrou-me Milton: Foi Assim! "Vida de Artista", Mercedes Sosa, década de 80, o pé já aqui.
Beijos Abraços Meu Reconhecimento por tudo isto (e por tudo aquilo) Sua Flor Paz Muito Amor,

Graça Pereira disse...

O Circo, desde sempre cativou as atenções de pequenos e graúdos.
Quem é que nunca quis ser trapezista quando era garoto? Crescemos e temos a noção que o Circo tem uma alma triste: o palhaço que faz rir e chora por dentro, o trapezista que escuta a ovação mas está só com o seu medo, o domador que domina os animais mas não consegue dominar a sua angústia...ainda se ao menos, eles encontrassem a sua estrela Dalva, lá no céu... Encontrarão??
Um beijo
Graça

Rosan disse...

OI Hugo.
ser artista pode ser bom nos momentos de fama, mas também penso que an maioria do tempo rola muita solidão....
muitas vezes estamos mesmo sozinho, só nós e Deus.
abraço
Rosan

Marcelo Novais disse...

Tão lindoo esse texto!
Jah foi confirmado sim amigo
ele esá realmene com HIV =/
bjos!

Flor ♥ disse...

Na busca do nosso sonho corremos riscos... mas nem sempre ficamos sós!

Bjs.

Wanderley Elian Lima disse...

Este texto é simplismente mara. Amo
Beijos

SAM disse...

Que texto lindo, Hugo! Um presente!!! Obrigada.


Beijos e linda semana

Pedro disse...

Muito interessante este blog.
Parabens...

Já agora visita www.diariosemtabaco.blogspot.com
O meu dia a dia sem tabaco.

G I L B E R T O disse...

Hugo

Texto de essência linda e maravilhosa!

O artista transcende a própria arte... Ele está aqui, em toda parte, em todo lugar!

O artista não é dele próprio, o artista é do seu público, vive para ele e por ele!

Benditos os artistas circenses, magicos artistas!