quinta-feira, 18 de junho de 2009

Por que preferir ser peteca?


Para que melhor seja entendida a pergunta, vou descrever o que seja e como procede esse tipo de pessoa que, não sei se voluntariamente ou por cumprimento do destino, vive de uma forma insólita e masoquista.
A peteca é aquele objeto esportivo que está sempre sendo usado de mão em mão, tomando tapas de todos, vivendo de altos e baixos, mas, eventualmente caindo no chão, cheia e digna de penas e, quando todos a usam, abusam e cansam de bater e se divertiram bastante, jogam-na fora sem nenhuma cerimônia, adquirindo outra mais nova para substituí-la.

Como você pode ver, a pessoa peteca, é uma tola, insegura e pura, que nunca sabe o que quer, não aprende com as decepções que sofre ou, na pior das hipóteses, adora sofrer, vivendo apenas os momentos daquelas horas em que encontra alguém que esteja equilibrando-a no ar, não percebendo que esta sustentação só vai ocorrer até quando o seu usuário estiver sentindo prazer em bater-lhe, vendo-a sempre voltar oferecendo-lhe a outra face.
É lamentável que existam tantas pessoas que se enquadram perfeitamente nessa categoria. Assim como, muitas vezes nós todos bancamos a peteca por confiar demais em pessoas que não merecem nossa amizade ou estima. Mas, as inteligentes, saltam fora logo nos primeiros arremessos, mostrando que também tem dignidade e amor próprio.

Reflita e responda para se mesmo: Será que você, totalmente ou em parte, nesse momento não está vivendo uma vida de peteca?

Será que valeu a pena às vezes em que você andou de mão em mão?

Ou você apenas está simplesmente ficando depenada e perdendo o seu precioso tempo pelo uso e abuso dos seus maus escolhidos jogadores?

Nada melhor que uma boa reflexão para avaliar seu comportamento, no sentido de deixar de ser usado ou usada indevidamente.



(Autor: Antonio Nunes___adaptado por HSLO)

3 comentários:

Nanda Assis disse...

hummm boa reflexão, acho que ando meia peteca rs.

bjosss...

Deh Bee disse...

eu devia ser um pouquinho mais tolerante, mas tenho medo de virar peteca!!

Philip Rangel disse...

tmb ando meio peteca entao..kaopkaopaka
abraçao