quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Eros e Psique


Conta a lenda que dormia uma princesa encantada, a quem só despertaria o infante que viria de além do muro da estrada. Ele tinha que, tentado, vencer o mal e o bem, antes que, já libertado, deixasse o caminho errado por o que à princesa vem. A princesa adormecida, se espera, dormindo espera, sonha em morte sua vida, e orna-lhe a fronte esquecida verde uma grinalda de hera. Longe o infante, esforçado, sem saber que intuito tem, rompe o caminho fadado, ele dela é ignorado, ela pra ele é ninguém. Mas cada um cumpre o destino - Ela dormindo encantada, ele buscando-a sem tino pelo processo divino que faz existir a estrada. E, se bem que seja obscuro tudo pela estrada afora, e falso, ele vem seguro, e vencendo estrada e muro, chega onde em sono ela mora, e, inda tonto do que houvera, à cabeça, em maresia, ergue a mão, e encontra a hera, e vê que ele mesmo era A Princesa que dormia.


.......


(Fernando Pessoa)

.........

*Texto narrado por____Maria Bethânia.

15 comentários:

Lala disse...

Para mim, está é uma das histórias mitológicas mais lindas que há!

Beijos no coração!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Por que não pôs este tão conhecido poema de Fernando Pessoa em versos? Bom, isso é apenas um detalhe. A questão é filosófica. O amor incondicional, não necessariamente físico, é a amizade no seu sentido absoluto: uma alma habitando dois corpos.
É esse o significado do poema, filosoficamente falando, e as suas referências são Aristóteles e Michel de Montaigne.
Há um filme interessantíssimo que vi há muitos anos, baseado no livro homônimo do tradutor italiano de Pessoa, Antonio Tabucchi, "Noturno Indiano" que aborda essa questão. Quis importá-lo, mas não conheci, mas o livro está traduzido para o português.
Menino, tu me deves uma visita. se não fores, eu não cá venho mais.
Beijos,
Renata

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Em vez de "conheci" leia-se "consegui"

Serginho Tavares disse...

e como sempre você nos presenteia!

beijos

Nanda Assis disse...

adoro estas lendas, coisa mais linda esta então!

bjosss...

deh disse...

amo esse mito, linda releitura... bom restinho de semana, querido!

beijo

deh disse...

boa tarde!!
é bem facinho de fazer, tu pode puxar lá no meu, embaixo do tocador de música vai ter uma opção "create free" ou algo parecido, daí tu clica e vai abrir a página pra tu fazer o teu, é bem auto-explicativo, mas se o inglês complicar, meu msn: kriska_poa@hotmail.com

bju!

Luciana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FRAN "O Samurai" disse...

Fala Hugo!

Passando para agradecer sua visita em meu espaço e também aproveito para conhecer o seu Blog...

Adorei a postagem e gosto de mitologia. Elas possuem histórias fantásticas.

A que mais gosto é a mitologia Nórdica.

Parabéns pelo seu Blog. Um espaço bacana e irei voltar mais vezes.

Um abração meu caro!

paula barros disse...

Não conhecia e achei muito interessante. Na voz de Maria Bethania com certeza ficou lindo.

beijos, bom final de semana.

Poeta Mauro Rocha disse...

Belo texto!! Viva Fernando Pessoa, Viva Maria Bethania!!

Bom fim de semana

Duda Martinez disse...

Hugo, estou te sentindo meio tristinho. Algum motivo?
Beijos

Glayce disse...

Olha só! Fernando pessoa narrado por Maria Bethânia! Gostei da lenda... Mas inda não consegui descobrir o que o Fernando Pessoa significa pra mim! Ora, acho ele chatinho, ora, me encanta, me faz chorar..

enfim

ótimo final de semana

P*S Vai pra terra da garoa quando?

Ianê Mello disse...

Esse texto de Pessoa é maravilhoso e conheço a narração de Bethânia... um primor.

Aliás, você que gosta precisa conhecer esse CD da Bethânia "Imitação da Vida". Ela declama poesias de Pessoa. Magnífico!

Beijos.